FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Imagem Desdobramento
Saúde
Sabia que abrir diariamente as janelas pode evitar doenças respiratórias?

Sendo a terceira idade uma população de maior risco, a qualidade do ar pode ter um impacto negativo na saúde, especialmente ao nível de doenças respiratórias, cutâneas e alérgicas. Fique a conhecer algumas das conclusões de um projeto que estudou a qualidade do ar interior em lares da terceira idade.

 

A qualidade do ar interior dos edifícios reflete-se no conforto, bem-estar e produtividade dos seus ocupantes. A pensar nisto, o projeto GERIA realizou um Estudo Geriátrico dos Efeitos na Saúde da Qualidade do Ar Interior em Lares da 3.ª Idade de Portugal.

Abrir diariamente as janelas, evitar termoventiladores ou manter a humidade relativa entre 25% a 55% são algumas das recomendações propostas pelo projecto. Para uma melhor qualidade do ar interior, outras das recomendações avançadas passam por haver especial cuidado com o arejamento, temperatura, poeiras, vapores, odores, humidade e limpeza.

Coordenado por João Paulo Teixeira, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge e promovido pelo Instituto de Saúde Pública do Porto, o projeto GERIA avaliou a ventilação e qualidade do ar em 53 equipamentos residenciais para pessoas idosas (ERPI) em Lisboa e Porto, com o objetivo de promover a importância da qualidade do ar para a saúde dos residentes em lares de idosos.

Esta iniciativa foi a grande vencedora do Prémio Arnaldo Sampaio 2016, patrocinado pela Fundação Calouste Gulbenkian e cujo valor é de 3 mil euros. Este prémio visa distinguir o melhor trabalho de investigação em Saúde Pública realizado em Portugal, concluído nos últimos dois anos e será atribuído no V Congresso Nacional de Saúde Pública.

PUBLICIDADE

© 2017 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview