Siga as nossas redes sociais

Atualidade
Imagem Desdobramento

Cancro da pele é a causa de morte de 260 pessoas por ano em Portugal

Por: Beatriz Pina

terça-feira, 17 maio 2022 11:05

Os médicos dermatologistas alertam para o facto de o cancro da pele ser um dos cancros que mais cresce na Europa apesar de poder ser diagnosticado numa fase precoce. Em Portugal, surgem anualmente cerca de 700 novos casos de melanoma maligno, estimando-se que em 2019 tenham morrido 260 pessoas devido a esta doença. Várias ão as iniciativas que dermatologistas prepararam para assinalar o Dia do Euromelanoma, a 18 de maio.

 

Ter sinais na pele é uma situação bastante comum. Por norma, uma pessoa chega a ter entre 10 a 40 sinais pelo rosto e o corpo. Os sinais podem ter diferentes tonalidades e formatos, sem que isso signifique que sejam preocupantes. Um sinal aparece quando a pele desenvolve células produtoras de pigmentos (melanócitos) que crescem de forma aglomerada. Sendo que podem surgir novos sinais até aos 40 anos, é de “extrema importância saber distinguir o que é uma condição normal de um melanoma, visto este ser o tipo de cancro de pele mais grave, que pode ser fatal, quando detetado tardiamente”, alerta Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV).

 
Com a chegada dos dias de calor e “com uma maior exposição à luz solar é imprescindível que seja feito um rastreio a qualquer sinal que apareça de forma súbita, assim como a qualquer sinal já existente que mude de cor, tamanho ou forma”, acrescenta SPDV, tendo em conta que com a possibilidade de ser um melanoma, “a sua identificação precoce pode salvar a vida”, alerta SPDV. Nesse sentido, durante a semana de 18 de maio, Dia do Euromelanoma, os médicos dermatologistas promovem o diagnóstico precoce do cancro da pele através de campanhas com cartazes, folhetos e ações de formação e propõem exames de pele gratuitos ao público, que decorrem amanhã, 18 de maio, a nível nacional em vários hospitais do país.
 
O melanoma surge quando os melanócitos (células pigmentares que dão cor à pele) se tornam malignos. Limitar a exposição tem um grande impacto na prevenção desta doença pois o simples bronzeado, ou uma queimadura solar, significa que a pele foi danificada pelo sol, o que aumenta a hipótese de desenvolver um melanoma. Com o intuito de detetar um melanoma de forma precoce, aumentando a hipótese de resolução total da doença, “é fundamental a realização de um autoexame, em todo o corpo, procurando qualquer lesão suspeita”, aconselha SPDV.

 

PUBLICIDADE

© 2022 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview