FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Bem-Estar
A pilula engorda? No Dia Mundial da Contraceção conheça os mitos em relação à toma de alguns contracetivos
quarta-feira, 26 setembro 2018 10:09
No Dia Mundial da Contraceção, assinalado hoje, 26 de setembro, ellaOne desmistifica os mitos contracetivos do passado, que limitam a utilização de contracetivos e que podem contribuir para uma gravidez não planeada.

 

Mito: O DIU só é indicado para mulheres que já estiveram grávidas e, inclusivamente, pode provocar infertilidade.

 

Realidade: O DIU pode ser utilizado por qualquer mulher, desde que não existam fatores de risco, tais como cancro do útero, suspeita de gravidez ou infeções vaginais. Geralmente pensa-se que só deve ser usado depois de uma gravidez porque é mais fácil colocar o DIU em mulheres que já foram mães. Contudo, é um método contracetivo válido para todas as mulheres. A sua função é dificultar que os espermatozoides passem para as trompas de falópio e, como tal, não afeta a fertilidade.

 

Mito: A pílula contracetiva de emergência, ou pílula do dia seguinte PDS, é um método abortivo.

 

Realidade: A PDS adia ou evita a ovulação para que os espermatozoides não se possam encontrar com o óvulo e, dessa forma, fecundá-lo. Se a toma for feita após a ovulação, não funcionará e se estiver já grávida, não interrompe a gravidez.

 

Mito: A pílula engorda, pode provocar o crescimento de pelos corporais ou celulite e, inclusivamente, provocar infertilidade.

 

Realidade: O aumento de peso é um efeito secundário que raramente ocorre, especialmente com as pílulas atuais. Relativamente ao pelo e à acne, a sua atuação é precisamente o contrário. Muitas vezes os contracetivos são recomendados para reduzir tanto o crescimento de pelo como para ajudar a controlar a acne.

 

Mito: O preservativo só se deve colocar antes da ejaculação.

 

Realidade: Se pensava que colocar o preservativo apenas antes da ejaculação evitaria uma gravidez, pode ser que se esteja a arriscar demasiado. Antes que a ejaculação se produza, é libertado o líquido pré-ejaculatório, que pode conter espermatozoides. Além disso, nem sempre se consegue controlar o momento preciso da ejaculação, pelo que o preservativo deve ser colocado sempre antes que se produza a relação sexual.

 

Mito: Na primeira relação sexual não há risco de gravidez.

 

Realidade: O facto de não terem existido relações sexuais anteriores não significa que na primeira vez não haja risco de gravidez. Existe risco de gravidez desde o momento em que a mulher começa a ovular, geralmente desde a primeira menstruação.

 

Mito: Se o anel vaginal cair perde a sua eficácia.

 

Realidade: Não é habitual que o anel vaginal caia, mas se, por algum motivo, este saia do nosso corpo, só temos que assegurar-nos de voltar a colocá-lo o mais rapidamente possível, antes que passe um intervalo de três horas. Se for feito desta forma, o anel não perde eficácia, pelo que não haverá risco de gravidez. Não se esqueça de o lavar com água tépida antes de voltar a colocá-lo.

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview