FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Bem-Estar
Já imaginou levar o seu animal de estimação para o trabalho? Benefícios para o dono, cão e empresa
terça-feira, 14 maio 2019 11:38

"A presença de cães no local de trabalho contribui para a redução do stress, para uma maior interação entre colaboradores e um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e profissional". Esta é a conclusão de um estudo, realizado pela empresa de estudos de mercado Ipsos e coordenado pela Purina, que analisou os benefícios de levar os animais de estimação para o local de trabalho em oito países, incluindo Portugal. O portal Vital Health falou com o business executive officer da Nestlé Purina Portugal, João Castanheira, e uma das aderentes da iniciativa, Catarina Fancaria.

 

A investigação, encomendada pela Purina, revela benefícios que vão para lá do bem-estar do animal e do dono. Ou seja, as mais-valias são também para a empresa, desde menos stress no trabalho até a uma melhor imagem da companhia perante o mercado.

 

"Verificamos também que esta iniciativa tem um impacto positivo ao nível de recrutamento e de retenção de talento, essencialmente junto dos millenials. Cada vez mais, os colaboradores procuram benefícios diferenciadores e demonstram valorizar muito o facto de sermos dog-friendly", explicou João Castanheira, business executive officer Nestlé Purina Portugal.

 

João Castanheira explicou, ainda, que "qualquer escritório pode tornar-se dog-friendly, independentemente do seu tamanho, do número de colaboradores, da cultura de trabalho e da tipologia de edifício. O processo de implementação, apesar de rigoroso, é simples e adaptável à realidade de cada empresa. Com regras bem definidas e com um plano de comunicação adequado, qualquer empresa pode com sucesso juntar-se a esta aliança".

 

Em Portugal, apenas 7% da população tem premissão para levar o cão para o trabalho, nesta percentagem estão incluídas três empresas: a Time Out, a Com On e a Nestlé. Catarina Fancaria, digital activation specialist na Nestlé Purina, tem "a sorte" de poder levar a sua cadela para o trabalho. 

 

"A Wendy vem comigo para o trabalho desde agosto do ano passado, pouco tempo depois da sua adoção. No início tive algum receio que ela não se ambientasse ao escritório porque a conhecia há pouco tempo e poderia ser um ambiente stressante, mas logo desde o início percebi que não era um problema, ela ambientou-se bastante bem e atualmente já vem comigo quase todos os dias".

 

Tal como a reação de Wendy a dos colegas também foi boa. "Reagiram bastante bem. A Wendy é uma cadela muito simpática e adora pessoas. Durante o dia fica apenas a dormir, mas vai recebendo algumas visitas de colegas para lhe darem mimos e festinhas", acrescenta Catarina. 

 

Quando questionada sobre o impacto de ter a Wendy perto de si, enquanto trabalha, Catarina afirma sentir "menos stress, uma vez que ela fica muito stressada por ficar sozinha em casa e, assim, sente-se mais tranquila comigo e eu também". 

A dona de Wendy destaca ainda equilíbrio entre a vida pessoal e profissional que esta medida lhe permite: "tê-la comigo o dia inteiro ajuda bastante na gestão familiar porque acabo por passar tempo com ela durante o dia, ela gasta mais energia. No final dia, tenho mais tempo livre", conclui.

 

O estudo analisou 3.221 tutores de animais de oito países - Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Rússia, Espanha, Suíça e Portugal -, que trabalham a tempo inteiro, e assim perceber até que ponto esta população de “pet owners” valoriza o facto de o poder levar para o local de trabalho.

 

No que diz respeito à realidade portuguesa, 67% dos inquiridos está interessado em levar o seu animal de estimação para o trabalho, 62% diz que tal possibilidade lhe reduziria o sentimento de culpa por deixar o animal sozinho em casa, 45% acredita que um dos principais benefícios é o facto de reduzir o stress no local de trabalho, 39% gostaria de levar pelo menos 1-2 vezes, por semana, o seu animal de estimação para o local de trabalho, até mesmo no contacto e relacionamento com os outros colegas, 34% dos inquiridos em Portugal acredita que ter o animal de estimação no trabalho facilita os contactos e o relacionamento com outros colegas.

 

No mesmo estudo, percebeu-se que 64% dos donos de animais de estimação nestes oito países consideram o cão como um membro da família, sendo que 68% dos inquiridos se pudessem optar levá-lo-iam para o trabalho, sendo que, atualmente, apenas um em cada dez o faz ou pode fazer.

 

Entre a população que estaria interessada em levar o seu animal de estimação para o trabalho, Portugal coloca-se no 5.º lugar do ranking, com os suíços no topo da tabela (84%), seguidos dos italianos (76%), Espanha (74%) e Alemanha (70%).

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview