FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Dicas
Dia da Comida Picante: cinco alimentos que tem mesmo de conhecer
segunda-feira, 16 janeiro 2017 11:38
Hoje, dia 16 de janeiro, assinala-se o Dia Internacional da Comida Picante. De acordo com vários estudos, a comida picante, quando ingerida moderadamente, parece afastar vários problemas de Saúde, reduzindo, por exemplo, o risco de morte precoce de cancro ou de sofrer de doenças cardíacas. Conheça alguns alimentos que pode (e deve) incluir na sua alimentação e quais os seus benefícios.

 

Malagueta. Ao apimentar os seus pratos com meia colher de chá de malagueta pode não só queimar mais calorias a seguir à refeição como também reduzir o apetite. O aumento da combustão calórica deve-se à capsaicina, substância que lhe dá o sabor picante. Mas os benefícios deste alimento não se ficam por aqui. Vários estudos científicos indicam que a capsaicina presente na malagueta pode travar o desenvolvimento do cancro da mama, fazendo com que as células da doença se autodestruam.

Curcuma. As propriedades anti-inflamatórias, antissépticas e antibacterianas da curcuma estão a transformar este tempero picante num medicamento natural. Para além de reduzir as células de gordura acumuladas, conduzindo não apenas à estabilização do peso, como a uma efetiva perda de peso, a curcuma ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue, aumentando a sensibilidade das células à insulina e à glicose. É ainda rica em antioxidantes e fitoesteróis, que inibem a absorção de colesterol nocivo no aparelho digestivo, o que pode ser uma explicação para o seu efeito de redução de peso. O aroma da curcuma ativa as glândulas salivares na boca, o que ajuda a obter sucos digestivos e começa a digestão primária da comida. Previne a flatulência e as dores de estômago quando tomado com água quente.

Gengibre. São múltiplas as propriedades terapêuticas do gengibre. Antibactericida, protege o estômago, melhora o humor e previne dores de cabeça. É ainda um ótimo expetorante e sudorífico para gripes e resfriados, visto que limpa os canais de microcirculação do organismo, incluindo os seios nasais que tendem a congestionar-se de vez em quando.

Assa-fétida. A assa-fétida é uma planta medicinal, também conhecida como férula ou funcho-gigante, muito utilizada no tratamento de problemas respiratórios, como bronquite. As propriedades da assa-fétida incluem uma ação anticoagulante, digestiva, vermífuga e hipotensora. A parte utilizada do alimento são as suas folhas, como tempero ou legume cozido, sendo um bom substituto do alho e da cebola.

Pimenta-de-caiena. A revisão de vários estudos científicos internacionais confirmou que a pimenta-de-caiena tem eficácia superior ao placebo e equivalente a vários fármacos na redução da dor. Este alimento parece ainda ter um efeito benéfico em vários tipos de cancro. Segundo várias investigações, quem sofre de cancro da próstata, do cólon, da pele, da mama e dos ossos, deve usar este tempero na sua alimentação. 

Malagueta. Ao apimentar os seus pratos com meia colher de chá de malagueta pode não só queimar mais calorias a seguir à refeição como também reduzir o apetite, especialmente por alimentos salgados, gordos e doces. O aumento da combustão calórica deve-se à capsaicina, substância que lhe dá o sabor picante. Mas os benefícios deste alimento não se ficam por aqui. Vários estudos científicos indicam que a capsaicina presente na malagueta  pode travar o desenvolvimento do cancro da mama, fazendo com que as células da doença se autodestruam.

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2021 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview