FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Dicas
Nove meses, nove conselhos: SEAT dá algumas recomendações para a condução durante a gravidez
terça-feira, 29 agosto 2017 12:25

As mulheres numa gravidez saudável podem conduzir com normalidade, devendo, no entanto, ter em conta alguns cuidados adicionais. No entanto, é natural que surjam alguns receios ou dúvidas no que diz respeito a esta prática, nomeadamente quanto à utilização do cinto de segurança. A pensar nisso, a SEAT sugere nove conselhos para serem seguidos durante os nove meses de gravidez. 

 

1. Utilizar sempre o cinto de segurança.
O cinto de segurança é obrigatório também para as mulheres grávidas. “O cinto ventral deve ser colocado na posição mais baixa possível de forma a segurar a mãe pela zona da pélvis, evitando-se assim esforços sobre o feto. A banda diagonal deve ser colocada lateralmente ao abdómen, passando entre os seios e apoiada na clavícula”, explica o responsável pelo departamento de Desenvolvimento de Segurança no Veículo da SEAT, Javier Luzón.

 

2. O cinto de segurança reduz para metade o risco de lesões graves do feto. 
O risco de possíveis lesões graves para o feto pode ser atenuado com a colocação correta do cinto de segurança, segundo os mais recentes estudos. Sem este dispositivo, o impacto direto no volante “pode ocasionar ferimentos graves, como o descolamento da placenta ou a rotura uterina”, avisa o médico Emmanuel de Sostoa, responsável de Ginecologia do novo Centro de Atenção e Reabilitação Sanitária (CARS) da SEAT, situado em Martorell e o único com estas características em Espanha. 

 

3. O volante deverá estar afastado uns 25 centímetros.
Neste sentido, aumentar a distância do assento ao volante contribui para evitar possíveis lesões em caso de acidente, com o impacto direto da parte inferior do volante no ventre da mulher. 

 

4. O airbag deverá estar sempre ativado. 
Os peritos garantem que é conveniente deixar ativado este dispositivo, bem como o do acompanhante, caso a mulher grávida viaje como passageira. 

 

5. Viagens cómodas e seguras, mês a mês.
Conduzir durante o primeiro trimestre de gestação não é a mesma coisa do que fazê-lo no segundo ou no terceiro. Assim, é importante ajustar a posição do banco à medida que os meses passam, mantendo a posição das costas tão direitas quanto possível e uma correta posição sentada.

 

6. A banda pélvica como complemento. 
Algumas mulheres grávidas, sobretudo num estado avançado de gravidez, optam por usar uma banda pélvica complementar por baixo do ventre. Pode tornar a viagem mais cómoda, mas o seu uso não é obrigatório.

 

7. Roupa cómoda, sapatos rasos e condução relaxada.
Como para qualquer outra atividade, na condução recomenda-se também que a mulher grávida use calçado cómodo e raso... Também é recomendável aumentar as distâncias de segurança de forma a evitar manobras bruscas e sobressaltos.

 

8. Paragens frequentes. 
De uma forma geral, desaconselham-se deslocações longas. O maior apetite e a vontade permanente de visitar a casa de banho são comuns à maioria das pré-mamãs. Caso se confirmem estas necessidades, é melhor prever paragens frequentes, aproveitando-as para caminhar e ativar a circulação.

 

9. Quando devo deixar de conduzir? 
Não há qualquer data limite no caso de uma gravidez saudável. Na opinião do Dr. Sostoa, deve imperar o “bom senso” deixando-se de conduzir quando isso se tornar incómodo. Por este motivo, o mais comum é a grávida deixar de conduzir no último mês de gravidez.

 

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview