FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Dicas
Doentes pulmonares: as recomendações que precisam de ter em conta na hora de viajar
sexta-feira, 12 julho 2019 10:13

Ser portador de uma doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) ou de outra doença pulmonar não é sinonimo de não aproveitar o verão ou ter de abdicar de férias fora de Portugal. Tendo em conta que muitas pessoas com este tipo de doenças são obrigadas a fazer oxigénio em casa, de forma a manter os níveis de oxigenação adequados, a Respira, Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas, partilha algumas dicas sobre como viajar em segurança, consoante a companhia aérea escolhida.

 

 

TAP
- É necessário que o passageiro viaje acompanhado por alguém com capacidade de prestar a devida assistência, preferencialmente um médico ou enfermeiro. No entanto, pode viajar sozinho caso consiga desempenhar a tarefa sozinho. Deve ter consigo uma autorização prévia dos serviços médicos;
- Não é permitida a utilização de oxigénio fornecido pelo passageiro e também não é possível a administração de oxigénio pelos tripulantes;
- A TAP dispõe de 2 tipos de garrafas: grande: 3lts/min / 7lts/min e pequena 2lts/min / 4lts/min. Todas as garrafas são fornecidas com uma máscara incorporada de tamanho único. Não existem máscaras para crianças menores de 2 anos. A utilização deste serviço é paga;
- Os passageiros que necessitem transportar um POC ou um CPAP (para tratamento da apneia do sono), podem fazê-lo a bordo dos voos TAP;
- É considerado um caso médico quando um passageiro tem uma situação clínica em que depende de terceiros ou de assistência personalizada. Nesse caso é necessário o formulário MEDIF preenchido, assinado e timbrado (vinheta ou carimbo) pelo médico do passageiro onde irá descrever o diagnóstico.
 
SATA
- A SATA oferece um atendimento e tratamento especiais a todos os passageiros que apresentarem condições físicas particulares, dificuldades naturais ou incapacidade, quer no aeroporto quer a bordo;
- Um dos apoios disponíveis é o Oxigénio a bordo (pagamento de taxa). Este apoio deve ser solicitado no ato da reserva ou até 48h antes da partida do voo.
 
BRITISH AIRWAYS

- Se houver necessidade de oxigénio suplementar ou utilização de equipamentos médicos a bordo é necessário obter uma autorização médica antes de poder viajar de avião;

- Como obter autorização médica: transferir o formulário de informações médicas e preencher a parte um. Depois peça ao seu médico para preencher a parte dois e envie o formulário preenchido à Unidade de Autorização Médica para Passageiros (PMCU) que poderá aconselhar se pode ou não voar.
- Se fizer um voo de médio curso na Europa e necessitar de utilizar a sua própria garrafa de oxigénio portátil (que pese menos de 5 kg), também vai necessitar de transferir e preencher o formulário em anexo;
- A avaliação do estado de saúde é feita com base em critérios aceites internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde para garantir que o voo será seguro e confortável.
- A companhia não disponibiliza um fornecimento contínuo de oxigénio terapêutico durante mais de 250 minutos. No entanto, os clientes devem consultar as FAQs sobre a utilização de concentradores de oxigénio portáteis;
- Apenas há permissão para satisfazer um pedido de fornecimento de oxigénio terapêutico no avião em cada voo. Infelizmente, a Ryanair não pode aceitar passageiros que necessitem um fornecimento contínuo de oxigénio durante um tempo superior ao tempo máximo indicado acima.

 

RYANAIR

- Pode reservar oxigénio terapêutico ligando para a Linha de Assistência Especial da Ryanair;

- Se um passageiro necessitar de utilizar oxigénio terapêutico durante o voo, deve notificar a Linha de Assistência Especial da Ryanair, de preferência no mesmo dia da reserva do voo ou, o mais tardar, até 3 dias antes da viagem, pois existem limites estabelecidos para este serviço. Se a companhia não for avisada com antecedência, o serviço poderá estar indisponível à chegada do passageiro ao aeroporto e poderá não ser possível viajar no voo reservado;

- A Ryanair fornece oxigénio terapêutico com um fluxo contínuo de 2 litros por minuto durante uma duração máxima de 250 minutos;

- Será aplicada uma taxa de 55€ por voo (ou o equivalente na moeda local) . Esta taxa é uma subvenção da Ryanair e inclui custos administrativos, manutenção dos cilindros, recarregamento após a utilização, etc. A taxa deve ser paga no momento da devolução do Formulário de Autorização Médica de Oxigénio Terapêutico à Ryanair para validação;

- A companhia não disponibiliza um fornecimento contínuo de oxigénio terapêutico durante mais de 250 minutos. No entanto, os clientes devem consultar as FAQs sobre a utilização de concentradores de oxigénio portáteis;

- Apenas há permissão para satisfazer um pedido de fornecimento de oxigénio terapêutico no avião em cada voo. Infelizmente, a Ryanair não pode aceitar passageiros que necessitem um fornecimento contínuo de oxigénio durante um tempo superior ao tempo máximo indicado acima.

 
ROYAL AIR MAROC
- Está autorizado a levar consigo ou a utilizar a bordo o seu próprio concentrador de oxigénio portátil (POC), desde que seja aprovado pela FAA (Federal Aviation Administration);
- Deve certificar-se que tem o número adequado de baterias para operar o dispositivo durante o voo (em conformidade com a avaliação do fabricante relativamente às horas de autonomia da bateria, para uma alimentação não inferior a 150% do tempo de duração do voo máximo previsto) e certifique-se de que as baterias suplementares são embaladas de modo a evitar danos e curto-circuito;
- A Royal Air Maroc irá informá-lo sobre o tempo de duração máximo de voo previsto, bem como sobre cada parte do itinerário nas 48 e/ou 24 horas subsequentes à reserva antes da partida;
- Para o concentrador de oxigénio portátil (POC), ser-lhe-á solicitado que apresente no aeroporto um atestado médico elaborado de acordo com as exigências da SFAR (Special Federal Aviation Regulation);
- As marcas autorizadas no transporte aéreo pela FAA (Federal Aviation Administration) são: Inogen One, SeQual Eclipse, Philips Respironics Evergo,Invacare XPO2, Airsep Lifestyle, Airsep Freestyle, Delphi Central Air, International Biophysics Life Choice, Inogen One G2, DeVilbiss iGo, OxLife Independence.

 

Fonte: Respira

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview