FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Dicas
Quais as medidas de prevenção para grávidas em tempos de COVID-19?
quinta-feira, 30 abril 2020 12:36
Perante a emergência de Saúde Pública que Portugal e o mundo se encontram, o Núcleo de Estudos de Medicina Obstétrica (NEMO) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) emitiu um documento com medidas de prevenção para grávidas em tempos de COVID-19. Saiba quais as suas recomendações.
 
“Não há evidência de que após o parto, uma mulher com COVID-19 deva ser separada do seu filho. O impacto da separação parece ser mais prejudicial do que o risco de infeção”, alerta o grupo de trabalho da SPMI, contrariando medidas implementadas anteriormente pela Direção-Geral de Saúde (DGS).
 
Ainda que o risco de infeção na grávida pareça ser semelhante ao da população em geral, pouco se sabe sobre a transmissão ao feto, mas parece ser reduzida, de acordo com o NEMO-SPMI.
 
O organismo adianta que “não há evidência de que o vírus passe o leite materno e os benefícios da amamentação superam o risco potencial de transmissão COVID-19”, mas que as recentes mães devem “tomar todas as possíveis precauções para evitar a transmissão, como lavar as mãos frequentemente e usar máscara facial”.
 
Além disso, as grávidas devem evitar contactos desnecessários com os serviços de saúde, mas devem cumprir as vigilâncias habituais de acordo com as normas da DGS, nomeadamente as ecografias.
 
Contudo, continua o NEMO-SPMI, “se a situação clínica o justificar, é aconselhável que a grávida não rejeite exames de imagem como radiografia ou TC torácicas. É recomendável o uso de proteção individual”, recomenda a entidade. Além disso, sintomas isolados, nomeadamente febre, devem ser submetidos a avaliação clínica para descartar outras causas.
 
“As grávidas deverão ser instruídas pelos médicos assistentes sobre os sinais de alarme da eventual agudização de uma patologia de base, e dos motivos que as levam a contactar a Linha SNS 24 ou o INEM”, adianta o organismo, que aponta um especial cuidado com o bem-estar mental da grávida, aconselhando o contacto a uma linha de apoio psicológico, se necessário.
 
O NEMO-SPMI recomenda ainda a adoção de medidas que reduzam o risco de infeção e contágio, entre as quais a lavagem frequentemente das mãos com água e sabonete durante, pelo menos, 20 segundos, bem como o uso de desinfetante para as mãos à base de álcool, como álcool em gel. Se espirrar ou tossir, deve cobrir a boca e o nariz com um toalhete e de imediato deitar fora.
 
A grávida deve também evitar contacto próximo com pessoas doentes, assim como tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Além disso, deve limpar e desinfetar objetos e superfícies manipuladas com frequência e usar máscara quando apropriado.
 
Recomendacoes para gravidas NEMO 580b6

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview