FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Dicas
7 dicas dermatológicas para minimizar tratamentos oncológicos
quinta-feira, 08 outubro 2020 10:47
A marca Avène, através do novo microsite onde lançou o seu mais recente projeto Skin&Cancer, partilha 7 dicas que minimizam os efeitos secundários dos tratamentos oncológicos na pele.
 

Enquanto marca dermatológica, a Avène tem vindo a debruçar-se sobre os efeitos que fatores externos têm na nossa pele. O tratamento do cancro, por exemplo, é um dos fatores que mais causa danos colaterais sendo a pele uma das vítimas deste processo. Apesar de, nos últimos anos, os procedimentos terem evoluído consideravelmente, continuam a causar reações cutâneas como secura intensa, inflamação e dor nas zonas de contacto, gretas, fissuras, erupções acneiformes, que podem ocorrer tanto nos tratamentos medicamentosos como na radioterapia.

Nestes processos, a dermocosmética pode ser um aliado fundamental na medida em que se rege por padrões rigorosos e pode atuar tanto na prevenção como no alívio de sintomas, permitindo ao doente prosseguir com os tratamentos e manter a sua qualidade de vida.

A Avène decidiu então reunir alguns dos efeitos secundários mais reportados e, seguindo estudos e testes, compilou, através deste microsite, o potencial de contribuir significativamente para a diminuição destes sintomas.

Estas são as 7 dicas que a marca reuniu, que podem ajudar nesta problemática:

1. Rotina diária – ficando a pele mais seca durante os tratamentos, é necessário reequilibrar o pH cutâneo. Assim, deve evitar-se a utilização de sabão e optar por gel, óleos ou outros produtos que não contenham sabão. A água deve estar estre os 320 e 340 C e, ao secar a pele, deve ter o cuidado de fazê-lo de forma delicada e em pequenos toques. O grande objetivo é minimizar a irritação da pele e a sua reatividade às agressões externas adicionais.

2. Proteção Solar – a exposição solar é outra agressão extremamente forte que deve ser completamente evitada. O vestuário deve cobrir a maior parte do corpo, incluindo braços e pernas, e a proteção da zona do rosto deve ser reforçada com chapéu e óculos de sol. Independentemente dos cuidados anteriores é obrigatório a aplicação de protetor solar adequado.

3. Secura cutânea – é um dos efeitos mais comuns e deve ser combatido através da hidratação mais frequente e da utilização de produtos mais ricos em água para as diferentes partes do corpo: olhos, rosto, lábios, corpo, mãos. Para cada zona deve aplicar-se um produto de hidratação específico.

4. Pés e mãos – a utilização de produtos com propriedades reparadoras é imprescindível para estas zonas com o objetivo de diminuir a vermelhidão, espessamento, fissuras e gretas, reportado por muitos pacientes. A utilização de luvas e meias de algodão, e aplicação de produtos emolientes e regeneradores, são uma das dicas disponíveis no site.

5. O desconforto da radioterapia – radiodermites são as lesões cutâneas causadas por esta terapêutica. Evitar a exposição solar, utilizar creme emoliente após o tratamento (nunca antes), mesmo ainda sem lesões verificadas, são algumas das estratégias que podem ser adotadas.

6. Manchas e comichão – erupções cutâneas, manchas ou vermelhidão em zonas localizadas são comuns. Evitar a exposição solar, esfoliação, a utilização de cremes com perfume e aumentar a hidratação ajudam na diminuição destes sintomas.

7. Revitalizar o rosto – também o aspeto estético e a diminuição da aparência cansada e abatida são cruciais para o bem-estar em geral. A utilização de maquilhagem corretiva pode ser uma solução com efeitos muito positivos.

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview