FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

A esclerose múltipla (EM) é uma doença inflamatória e degenerativa, que afeta o sistema nervoso central (SNC). Habitualmente surge entre os 20 e os 40 anos de idade, afetando com maior incidência as mulheres.

 

Publicado em Saúde
As doenças crónicas podem afetar qualquer pessoa, de qualquer idade, ainda que estejam muito associadas aos grupos etários mais velhos. Ao serem apontadas como crónicas, significa que ainda não foi descoberta a sua cura, apesar de existirem tratamentos que tornam possível viver-se com elas. A 11 de fevereiro, assinala-se o Dia Mundial do Doente e a Médis explica-lhe o que é uma doença crónica e quais as possíveis estratégias para conviver com ela.
 
A doença crónica, não é por si só, uma doença. É antes a designação para um grupo de doenças que apresentam determinadas características. Considera-se patologia crónica quando tende a ser de longa duração e que “resulta da combinação de fatores genéticos, fisiológicos, ambientais e comportamentais”, considera a Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
Por serem várias as patologias consideradas crónicas, este tipo de doença não se relaciona apenas com uma área do organismo. Pelo contrário, a doença crónica pode afetar tanto o sistema respiratório, como o cardiovascular ou outro. Contudo, a OMS aponta quatro tipos principais de doenças crónicas: doenças cardiovasculares (como os ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais); cancros; doenças respiratórias (como a asma ou a doença pulmonar obstrutiva crónica); diabetes.
 
É possível prevenir?
 
Existem aspetos, como o estilo de vida, que podem ser controlados para prevenir o aparecimento de uma doença crónica. Afinal de contas, os principais tipos destas patologias estão associados a fatores ambientais e comportamentais. É fundamental alterar determinados hábitos que podem aumentar o risco de desenvolver uma doença crónica. Entre eles, o consumo de tabaco, uma dieta pouco saudável, a falta de exercício físico ou ingestão exagerada de bebidas alcoólicas.
 
Estratégias para viver com uma doença crónica
 
Viver com uma doença crónica pode ter vários impactos no dia a dia, mas é possível conviver com ela, tendo qualidade de vida. A Médis indica algumas estratégias:

 

1 - Conheça a doença

Quanto mais souber sobre a sua condição, mais bem preparado estará para lidar com ela. Por isso, é importante colocar todas as dúvidas ao seu médico ou enfermeiro;

 

2 - Seja parceiro do seu médico
Aprenda a ouvir o seu corpo, monitorizando todos os sinais. “Se tem hipertensão, aprenda a verificar a pressão arterial. Se tiver problemas com o ritmo cardíaco, meça a sua pulsação. Se sofre de insuficiência cardíaca, pese-se frequentemente e aponte todos os sintomas que tenha”, exemplifica o site da Harvard Medical School. Desta forma, “consegue entender mudanças que possam ser prejudiciais antes que se transformem em problemas”;
 
3 - Construa uma equipa
Além do médico, procure especialistas de outras áreas. Por exemplo, se tem dúvidas relativas à alimentação, é importante procurar um nutricionista;

 

4 - Coordene os seus próprios cuidados de saúde

Indique aos diferentes especialistas que o seguem todos os tipos de terapias ou tratamentos que está a fazer;

 

5 - Adote hábitos saudáveis

Pare de fumar, perca peso, exercite-se mais e tenha uma alimentação mais equilibrada e saudável. “As pessoas que fazem estas mudanças têm maior probabilidade de ter mais sucesso a gerir uma condição crónica do que quem não o faz”;

 

6 - Envolva a família

A mudança para um estilo de vida mais saudável é benéfica para todos. Em vez de o fazer sozinho, convide os membros da família a adotarem este estilo de vida;

 

7 - Faça a gestão da sua medicação

Conheça os seus medicamentos e quais os seus efeitos na sua condição, sempre com conhecimento do seu médico;

 

8 - Fique atento a sinais de depressão

A falta de humor e o sentimento de tristeza afetam um número significativo de doentes com doença crónica. A depressão pode fazer com que não tome a medicação e, assim, prejudicá-lo. Fale com o seu médico aos primeiros sinais de depressão.

 

Artigo revisto por Assessoria Clínica da Médis

 

Dias da Saude 0c082

Publicado em Dicas

A LInQUE, cooperativa de solidariedade social, prepara-se para estender a sua atividade às crianças através da LInQUE Pediátrica. Desta forma, vai prestar apoio a crianças e jovens com doença crónica complexa que desejam ser cuidados em casa na fase avançada da doença, permanecendo assim em ambiente familiar. A iniciativa vai manter-se gratuita pelo menos durante os próximos dois anos.

 

Publicado em Bem-Estar
Mais de metade dos portugueses têm pelo menos uma doença crónica. Este foi o resultado de um inquérito realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), revelados a propósito do Dia Mundial do Doente, assinalado ontem, dia 11 de fevereiro. O estudo mostrou, ainda, que a doença crónica é mais frequente nas mulheres, nas pessoas com menos escolaridade e nos idosos.

 

Publicado em Saúde
Cerca de 55% da população com doença crónica tem níveis inadequados de literacia em saúde, revelou o estudo “Literacia em Saúde na Doença Crónica”, apresentado ontem, dia 10 de dezembro, pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP-NOVA). O objetivo do trabalho é levar o tema a debate, através da análise do papel do cidadão na gestão da sua saúde.
 
Publicado em Saúde

PUBLICIDADE

"Fumar é uma droga"

"Fumar é uma droga"

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview