FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Entrevista
DPOC: falta de equipas multidisciplinares origina lacunas na terapêutica
quinta-feira, 31 janeiro 2013 15:42
Por: Luísa Soares Branco, presidente da Respira
DPOC: falta de equipas multidisciplinares origina lacunas na terapêutica

DPOC: falta de equipas multidisciplinares origina lacunas na terapêuticaA falta de centros de reabilitação respiratória é uma realidade que os doentes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) enfrentam e contra a qual a Respira luta. Em entrevista ao Vital Health, a presidente desta associação, Luísa Soares Branco, aponta como principais causas as dificuldades financeiras e a falta de equipas multidisciplinares a trabalhar na área da reabilitação respiratória.


A Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e Outras Doenças Respiratórias Crónicas, que completa 6 anos de existência no dia 9 de fevereiro, tem no entanto várias conquistas e projetos por concretizar no futuro.

Vital Health | A Respira completa seis anos dia 9 de fevereiro. É possível dizer que os objetivos propostos na altura em que a associação foi criada foram alcançados?

Luísa Soares Branco | Os objetivos da Respira estão definidos nos estatutos e são dinâmicos e globais, pelo que nunca se esgotam. Ano após ano, as pessoas com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) necessitam de apoio, informação/formação e aconselhamento, de modo a serem proactivas nos cuidados da sua saúde respiratória e participarem ativamente nas matérias que a esta digam respeito. As parcerias com profissionais de saúde e as suas entidades representativas que são cada vez mais importantes para a prevenção, para o diagnóstico e para o tratamento das pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias contribuem, assim, para melhorar a sua qualidade de vida. E, por último, procuramos divulgar estas patologias junto do grande público contribuindo para melhorar o conhecimento da sociedade sobre as necessidades destes doentes.

Vital Health | Como é que o aniversário vai ser assinalado?

LSB | Ao longo deste ano, e para comemorar o aniversário, iremos realizar várias iniciativas, nomeadamente o 2º Fórum Nacional sobre as Doenças Respiratórias e o lançamento de uma brochura sobre alimentação saudável e saúde respiratória.

Vital Health | Poderia mencionar uma conquista da Respira desde que foi fundada?

LSB | Ter ajudado, com outras associações de doentes e sociedades científicas, à obtenção de uma comparticipação mais elevada na aquisição dos broncodilatadores por parte do SNS.

Vital Health | Por outro lado, a associação debate-se ainda com a questão da falta de centros de reabilitação respiratória em Portugal. A que se deve esta lacuna?

LSB | O País tem 12 centros de reabilitação para um universo de pessoas com DPOC de cerca de 14,2 por cento da população portuguesa, sendo que destas só 25 por cento estão diagnosticadas. Esta lacuna é decorrente de um conjunto de fatores que passa por dificuldades financeiras e falta de equipas multidisciplinares a trabalhar na área da reabilitação respiratória.

Vital Health | No seu entender, o que poderá ser feito para aumentar o número de centros?

LSB | Referenciação por parte dos clínicos para a reabilitação respiratória, criação das condições para que as equipas multidisciplinares sejam implementadas no terreno e diagnóstico precoce através da rede nacional de espirometrias.

Vital Health | Qual o contributo da Respira na criação de melhores condições para estes doentes, sobretudo no aumento de centros de reabilitação?

LSB | Dar voz às necessidades das pessoas com DPOC e outras doenças respiratórias já diagnosticadas, exigindo equidade no acesso a todos os tratamentos existentes que contribuam para uma melhoria da qualidade de vida dos doentes respiratórios crónicos, em parceria com as entidades científicas e com a sociedade civil. Continuar a colaborar, ativamente, com o Ministério da Saúde (e seus departamentos e serviços) e com as sociedades científicas para o debate urgente sobre os cuidados respiratórios domiciliários.

Vital Health | Existem outros problemas para além da falta de centros? Poderia mencionar dois?

LSB | As grandes preocupações da Respira têm sido várias, mas salientamos a prevenção do tabagismo, uma vez que origina 80 por cento dos casos de DPOC; e a falta de equidade no acesso aos tratamentos disponíveis: farmacológico, oxigenoterapia/ventiloterapia e reabilitação respiratória como duas das mais importantes.

Vital Health | Poderia avançar com um projeto de futuro da associação?

LSB | A descentralização da associação, através da implementação de núcleos regionais. É um projeto a  prazo em que estamos muito empenhados e que depende tanto das atuais estruturas como da iniciativa dos nossos associados em se organizarem para os dinamizar. A filiação na Federação Europeia das Doenças Respiratórias é outro projeto, que em breve esperamos poder concretizar.

Fonte: Vital Health

PUBLICIDADE

Por vezes mais é menos

Por vezes mais é menos

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview