FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Iniciativas
Maratona da Saúde associa-se ao movimento Movember em prólogo da investigação científica na área do cancro
terça-feira, 04 dezembro 2018 10:28
O mês de novembro assinalou os cancros que atingem especificamente o homem. Neste âmbito, a Maratona da Saúde associou-se ao movimento Movember, apelando à criatividade de homens e “mulheres de barba rija” na sensibilização para os cancros do testículo e da próstata e para a importância do apoio à investigação biomédica nestas áreas.

 

A 6.ª edição da Maratona da Saúde é dedicada ao tema “Conhecer o Cancro”, e por esta razão a associação assinalou as semanas do cancro do homem, com uma campanha especial.

 

A Maratona da Saúde associou-se ao movimento Movember, e pediu a vários homens que deixassem crescer o seu bigode, ou mulheres que criativamente mostrassem o seu melhor bigode, e fossem mostrando o resultado nas redes sociais com o slogan #bigodesolidariomaratonadasaude.

 

Desta forma, a campanha reuniu esforços em prólogo da investigação científica, de forma a acelerar a descoberta de tratamentos inovadores na área dos cancros do testículo e da próstata.

 

“As estatísticas mostram que em Portugal o cancro da próstata é o mais frequente no homem”, indica Isabel Fernandes, médica oncologista da Sociedade Portuguesa de Oncologia. “Os tumores do testículo, apesar de raros, são os tumores mais frequentes dos homens entre os 15 e 34 anos. A investigação científica pode diminuir estes números e cada vez estes doentes têm uma maior esperança de vida”, acrescenta.

 

A especialista explica, ainda, que “muitas vezes, a forma como é diagnosticado é muito específica, e sobretudo pelo parceiro. Um homem que tenha infeções urinárias repetidas não é habitual, é algo que desperta um alerta para que algo não está bem. Em fases mais avançadas, as dores ósseas são o sintoma mais frequente”.

 

Quando a Maratona da Saúde arrancou, dedicou a primeira edição ao cancro e foram distinguidos quatro cientistas pelos trabalhos desenvolvidos nesta área. Ana Teresa Maia e Pedro Castelo Branco no cancro da mama, Sónia Melo, no cancro do pâncreas e Peter Jordan, no cancro do cólon.

PUBLICIDADE

Por vezes mais é menos

Por vezes mais é menos

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview