FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Iniciativas
Campanha “Vencer a Asma” alerta para o impacto da asma grave no Algarve
segunda-feira, 27 janeiro 2020 12:17
Depois de ter passado por oito cidades, a campanha “Vencer a Asma” chega ao Algarve, através de um roadshow em Portimão e Faro. A iniciativa tem como objetivo sensibilizar a comunidade para o impacto da asma grave, uma condição que se estima que possa afetar cerca de 10% dos 700 mil asmáticos portugueses. No dia 28 de janeiro, na Alameda da Praça da República, em Portimão, e no dia 29 de janeiro, no coreto de Faro, uma unidade móvel irá distribuir informação sobre a doença, bem como realizar rastreios.
 
As pessoas com asma grave têm dificuldade em controlar os sintomas da doença e apresentam um risco elevado de sofrer um ataque de asma, sendo que cerca de 40% são internadas pelo menos uma vez por ano.
 
“Nos últimos tempos tem vindo a intensificar-se a investigação clínica nesta área, que muito preocupa a Pneumologia, sendo que faz falta uma maior consciencialização da comunidade, em particular dos doentes e seus cuidadores, relativamente aos ganhos na qualidade de vida que as inovações terapêuticas mais recentes podem trazer”, refere o presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), António Morais.
 
Manuel Branco Ferreira, presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), acrescenta que iniciativas como esta constituem uma forma de promoção de literacia sobre a condição, esclarecimento de dúvidas, alerta para a importância do controlo da asma grave e reconhecimento dos seus sintomas, bem como distinção dos casos de asma controlada e asma grave.
 
“Sabemos que o controlo da asma ainda é um desafio real e permanece como uma necessidade por satisfazer na vida diária de muitas pessoas com asma. Por isso, este tipo de iniciativas são importantes para consciencializar as pessoas com asma para a necessidade de atingirem e manterem o seu adequado controlo, de modo a aumentar o seu bem-estar, a viverem melhor e sem limitações na sua vida diária”, sublinha Rui Costa, especialista em Medicina Geral e Familiar e coordenador do Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (GRESP).
 
Ainda que possa afetar qualquer idade, a asma manifesta-se normalmente na infância. A asma grave pode ser caracterizada como um quadro clínico de asma que requer tratamento com recurso a doses elevadas de corticoides inalados, e um controlador adicional, de modo a prevenir o descontrolo da doença. Os sintomas passam por tosse muito frequente, pieira ou chieira, dificuldade extrema em respirar, sensação intensa de aperto no peito, cansaço incapacitante e ainda ataques de asma frequentes e prolongados. Os sintomas ou crises de asma podem ser desencadeados pela exposição ao fumo do tabaco ou poluição atmosférica, bem como pela prática de exercício físico intenso, frio, certos alimentos e medicamentos. As infeções respiratórias apresentam também uma grande ligação com as agudizações da asma, tendo sido relacionadas com a asma crónica grave.
 
Esta é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Asmáticos (APA), SPP, SPAIC e GRESP, com o apoio da GSK.

PUBLICIDADE

Por vezes mais é menos

Por vezes mais é menos

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview