FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Opinião
Dia Mundial da Pneumonia: vacinação é fundamental
quinta-feira, 12 novembro 2015 11:00
Por: Carlos Robalo Cordeiro, presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Dia Mundial da Pneumonia: vacinação é fundamental

Hoje, 12 de novembro, assinala-se o Dia Mundial da Pneumonia, uma doença que em Portugal, só nos hospitais públicos, mata uma média de 23 pessoas por dia. Leia aqui a opinião do especialista Carlos Robalo Cordeiro, presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, sobre os fatores de risco e formas de prevenção desta doença.

O pneumococo é o responsável por, aproximadamente, 1.6 milhões óbitos por ano em todo o mundo, o que o torna uma das principais causas de morte preveníveis através de vacinação. Em Portugal, só nos hospitais públicos, mata uma média de 23 pessoas por dia. Crianças pequenas e idosos são os mais fragilizados em relação à doença. A vacinação antipneumocócica é a melhor forma de prevenção.

Com consequências graves, a pneumonia pode levar à morte. Segundo a Direção Geral da Saúde, mata, por dia, uma média de 23 pessoas nos hospitais públicos. Particularmente ameaçadora entre crianças no início da vida e idosos, pode afetar pessoas de todas as idades: é responsável por óbitos e internamentos em todos os grupos etários, mesmo em pessoas saudáveis.

Apesar de haver risco de pneumonia em todas as idades, a nossa imunidade diminui à medida que ficamos mais velhos, tornando-nos mais vulneráveis ao pneumococo, bactéria responsável pela pneumonia. A idade é um dos principais fatores de risco da pneumonia: adultos a partir dos 65 anos e crianças pequenas têm maior probabilidade de contrair a doença. Pessoas com mais de 50 anos que sofram de diabetes, doença cardíaca crónica, asma ou DPOC, também pertencem aos grupos de risco e por isso também devem vacinar-se até porque, ao prevenirmos a pneumonia através da vacinação antipneumocócia, estamos, também, a previnir formas graves da infeção por pneumococos, como a meningite e a septicémia, a par de manifestações menos graves da doença, como a otite média aguda e a sinusite.

No inverno há mais Pneumonias

A pneumonia pode surgir em qualquer estação do ano – há mortes e internamentos de janeiro a dezembro – mas é no inverno que mais se manifesta. As estatísticas revelam que há uma maior incidência de casos de pneumonia na época das gripes e há estudos que provam que a interação entre o vírus da gripe e o pneumococo aumenta 100 vezes o risco de contrairmos a doença.

Para além da vacinação antipneumocócica, da prevenção da pneumonia também fazem parte a vacinação antigripal, a redução do consumo de tabaco e o tratamento de doenças associadas. Nesta altura do ano, que se prolonga pelo inverno, devemos evitar ambientes com grande aglomeração de pessoas, reforçar a proteção contra o frio, fazer uma boa hidratação e procurar fazer uma alimentação correta.

Artigo de Opinião
Carlos Robalo Cordeiro, presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia

 

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview