FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Opinião
As Doenças da Tiroide nas Crianças
quarta-feira, 25 maio 2016 12:07
Por: Maria João Oliveira, médica especialista em Endocrinologia
As Doenças da Tiroide nas Crianças

Este ano, a Thyroid Federation International decidiu destacar as doenças da tiroide nas crianças que, apesar de pouco frequentes, pedem a atenção dos pais para uma mais rápida identificação dos sintomas e, consequentemente, o correto diagnóstico para uma tratamento adequado.

 

A tiroide controla o metabolismo do corpo e a sua principal função é a produção das hormonas tiroideias. No caso específico das crianças, além de contribuir para que o corpo se mantenha quente, através da utilização de energia, de assegurar o correto funcionamento do cérebro, do coração e de outros músculos e órgãos, desempenha um papel preponderante no desenvolvimento cognitivo e de crescimento.

Acontece que, em alguns casos, a glândula tiroide deixa de funcionar corretamente, podendo tornar-se hipoativa ou hiperativa. No caso do hipertiroidismo são produzidas quantidades excessivas de hormonas tiroideias e no caso do hipotiroidismo não são produzidas as quantidades suficientes de hormonas tiroideias comprometendo, assim, a manutenção do metabolismo normal do organismo.

Na origem das doenças da tiroide nas crianças podem estar vários fatores, desde o défice de iodo, às doenças autoimunes. Estas condições podem estar presentes desde o nascimento ou desenvolver-se durante o crescimento. O facto de existirem casos de distúrbios da tiroide na família pode também aumentar a probabilidade de incidência das doenças da tiroide nas crianças. Estas doenças são também muito mais frequentes em raparigas do que em rapazes.

A importância e a urgência de detetar estas doenças é que, quando não são devidamente tratadas, podem afetar o desenvolvimento cognitivo das crianças, bem como o crescimento, a puberdade, e o bem-estar geral das crianças.

No caso do hipotiroidismo, os principais sinais e sintomas que devem despertar a atenção dos pais são, no caso dos bebés, que estes pareçam constantemente fatigados ou sonolentos. Já nas crianças mais velhas, a glândula hipoativa pode provocar o atraso do crescimento dos ossos e dentes e pode ocorrer um atraso no início da puberdade. As adolescentes podem ter períodos menstruais frequentes com fluxos abundantes. Além destes, os sintomas característicos como, pele seca, queda de cabelo, sensibilidade aumentada ao frio, ritmo cardíaco lente, aumento de peso e retenção de fluídos.

No caso do hipertiroidismo, a produção excessiva de hormonas tiroideias acelera as funções e os processos metabólicos do organismo. Os principais sintomas e sinais que devem chamar a nossa atenção são, insónias; irritabilidade; alterações comportamentais que podem levar ao fraco desempenho escolar; nomeadamente, a falta de concentração e inquietude nas aulas; alterações frequentes de humor; tremor nas mãos; apetite aumentado e perda de peso e diarreia.

Ambas as patologias podem ser facilmente diagnosticadas através de uma análise sanguínea. Uma vez diagnosticado o hipotiroidismo em crianças, deve ser tratado através da substituição das hormonas tiroideias em falta por levotiroxina, uma hormona tiroideia sintética. No caso do hipertiroidismo existem várias opções de tratamento disponíveis, com o objetivo de controlar os sintomas e tratar a causa subjacente.

É importante que os pais tenham consciência de que o diagnóstico de uma doença da tiroide pode reverter-se e que são passíveis de tratamento. Com terapia adequada e monitorização regular, as crianças podem ter uma vida feliz e saudável.

Maria João Oliveira, médica especialista em Endocrinologia e membro do Grupo de Estudo da Tiroide da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview