FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Opinião
Vertigem e alterações do equilíbrio – do diagnóstico à reabilitação
segunda-feira, 20 fevereiro 2017 10:58
Por: Maria Manuel Henriques, Otorrinolaringologista do Hospital CUF Infante Santo
Vertigem e alterações do equilíbrio – do diagnóstico à reabilitação
A vertigem é um sintoma definido como uma ilusão de movimento, quer do próprio quer do meio ambiente, que pode corresponder a um número quase infindável de patologias. Pode ser descrita como uma sensação rotatória ou como um movimento linear. Cerca de 20% da população já a sentiu, pelo menos, uma vez ao longo da sua vida e estima-se que cerca de 11% dos pacientes que procuram um serviço de urgência o fazem por vertigem.

 

A doença pode ser altamente incapacitante sendo, com frequência, mal compreendida pelas pessoas que rodeiam o próprio paciente. A existência de sintomas neurovegetativos, como náuseas, vómitos, alterações intestinais, sudação e taquicardia, levam o doente a suspeitar de que se trata de um problema cardíaco ou de um acidente vascular cerebral, que não devem ser descurados. Em cerca de 80 % dos casos a sua origem é vestibular, sendo que a vertigem central (20% dos casos), tem uma importância extrema pelo compromisso vital, necessitando muitas vezes de uma intervenção urgente. O desafio diário consiste em identificar qual a patologia envolvida para que possa ser instituído o tratamento adequado à situação clínica.

 

Se nos referirmos ao ouvido interno, a causa mais frequente de vertigem é a vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) sendo a nevrite vestibular, doença de Ménière, enxaqueca vestibular assim como a vertigem postural fóbica, patologias com as quais nos confrontamos diariamente, obviamente, tratadas de forma diferente.

 

Até a data, não existem muitas ações formativas para os profissionais que convivem diariamente com as patologias causadoras de vertigem, razão pela qual o Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa em parceria com o centro Universitário de Otorrinolaringologia do Hospital CUF Infante Santo, promove uma formação avançada em “vertigem e alterações do equilíbrio: do diagnóstico à reabilitação” entre março e junho de 2017. O curso trata de temas como a Anatomia e Fisiologia do sistema vestibular, Imagiologia do ouvido médio, ouvido interno e sistema nervoso central, anamnese e exame objetivo vestibular, exames complementares de diagnóstico, vertigem central, síndroma vestibular agudo, vertigem posicional paroxística benigna, nevrite vestibular, labirintite, enxaqueca vestibular, vertigem na criança, doença de Ménière, implantes cocleares, terapêutica cirúrgica de patologia do ângulo ponto-cerebeloso, radio cirurgia estereotaxia (Gama Knife), e reabilitação vestibular.

 

No curso vamos poder contar com docentes e vários especialistas portugueses dedicados a esta área, com temas que vão do diagnóstico à reabilitação, com o objetivo de tratar os pacientes de forma eficaz.

 

Maria Manuel Henriques, membro da comissão coordenadora da Formação Avançada em “Vertigem e alterações do equilíbrio: do diagnóstico à reabilitação” do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica de Lisboa, assistente da Nova Medical School e Otorrinolaringologista do Hospital CUF Infante Santo

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview