FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Dar sangue, um gesto essencial para a vida
sexta-feira, 06 setembro 2013 15:27

artigo BXP52649 5e085A dádiva de sangue é um gesto de humanidade e de respeito pelo próximo, que pressupõe uma compreensão do eu através da relação solidária com o outro. Esta é uma oportunidade para nos fazer refletir, enquanto homens e enquanto sociedade. Em épocas de grande adversidade, as sociedades distinguem-se pela promoção de valores da entreajuda voluntária e anónima entre semelhantes, em que a saúde e a prestação de cuidados são pilares fundamentais da coesão social, para a qual contribui a existência de reservas de sangue adequadas às necessidades terapêuticas de todos os doentes.

 

 

 

Sensibilizar a população residente em Portugal, para a necessidade da dádiva de sangue, é um desafio diário e permanente para o Instituto Português do Sangue e da Transplantação e suas equipas multidisciplinares. Educar para uma cidadania da dádiva de sangue solidária e saudável, é o garante da sustentabilidade das existências em sangue, no nosso país.


Promover, recrutar e fidelizar dadores de sangue, ganhando-os para um comportamento de dádiva regular, é o principal objetivo das campanhas promocionais desenvolvidas em parceria com a comunidade, dirigidas aos diferentes públicos-alvo, de que destacamos a parceria com as farmácias portuguesas, na conquista de novos interessados e potenciais dadores de sangue e registo de dadores de medula óssea (CEDACE).


É necessário colher cerca de 1100 unidades de sangue/ dia para as transfusões que todos os dias acontecem e permitem salvar vidas e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos seus doentes. Os componentes sanguíneos têm utilização terapêutica em, crianças e adultos; traumatizados e doentes do foro hematológico (doenças de sangue), doentes oncológicos (cancro) e transplantados (por ex., medula óssea). Pode vir a ser necessário para qualquer um de nós!

 

O período de verão (Agosto e Setembro) é altamente crítico para a dádiva de sangue, em todo o mundo e também em Portugal. Esta é uma época em que a dádiva diminui, mas as necessidades de utilização de sangue nos hospitais mantêm-se. Posicionar a necessidade da dádiva junto da população em geral, durante o período do verão, constitui uma dificuldade acrescida para o IPST e simultaneamente um desafio, a que respondemos com a presença de equipas de colheita de sangue, nos locais de maior procura e concentração turística.

 

Após a colheita de sangue, a unidade de sangue total é separada laboratorialmente nos seus componentes sanguíneos: concentrado de glóbulos vermelhos, concentrado de plaquetas e plasma. Estes são armazenados de forma adequada (temperatura e acondicionamento) para melhor preservação das suas funções celulares e dos fatores de coagulação. Os glóbulos vermelhos têm uma validade até 42 dias, mas as plaquetas, essenciais no tratamento de doentes oncológicos e transplantados, só se mantêm funcionais até 5 dias.

 

Quero dar sangue. Será que posso?

Todo o potencial dador de sangue deve sentir-se com saúde, ser maior de idade e ter um peso mínimo de 50kg. O candidato é submetido a uma avaliação clínica através de diferentes parâmetros que avaliam a sua condição física (hemoglobina, peso e tensão arterial), os hábitos e comportamentos de vida e o histórico de viagens. Algumas restrições à dádiva surgem durante a triagem clínica. A grande maioria são motivos temporários. A mudança de parceiro sexual ou a colocação de piercing/realização de tatuagem pressupõem um período de segurança de 6 meses e 4 meses, respetivamente, findos os quais, os candidatos podem voltar a apresentar-se à dádiva de sangue.

 

Onde posso dar sangue?

Os Centros de Sangue e Transplantação de Lisboa, Porto e Coimbra estão abertos de segunda a sábado, das 08h às 20h, e são locais onde poderá fazer a sua dádiva de sangue durante todo o ano. Nos meses de Verão o IPST reforça as equipas de colheita nas praias, festas e feiras, parques de campismo e centros comerciais, tentando assim proporcionar espaços para colheita próximos das preferên¬cias dos potenciais dadores, nesta época.


Poderá consultar estes e outros locais de colheita, do IPST e dos Hospitais em www.darsangue.pt

 

Dar sangue e/ou registo potencial como dador de medula óssea

A atividade da colheita de sangue oferece à população a oportunidade de ser solidário. Desde o processo de fusão iniciado no ano passado no IPST, é possível inscrever-se como candidato a dador de medula óssea numa mesma sessão de colheita de sangue. O Registo Português de Dadores de Medula Óssea (CEDACE) é o 3.º registo mundial por milhão de habitante. Muito importante uma vez que mesmo assim a probabilidade de se encontrar um dador compatível para um doente é de 1 para 150 000.

 

A disponibilidade de sangue para o tratamento dos doentes com necessidade de transplante, nomeadamente de medula óssea é crítica para a melhoria da sua condição de saúde e da qualidade de vida, uma vez que precisam de receber transfusões sanguíneas e de plaquetas, por vezes diariamente, antes, durante e após os tratamentos.

 

Texto original publicado na revista Farmácia Mais Saúde, agosto 2013

 

 

Leia AQUI a versão integral da edição de agosto!

 

 

 

 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview