FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Investigadores portugueses realizam estudo para a Força Aérea Americana
segunda-feira, 16 setembro 2013 12:31

artigo Carlos Palmeira a9e2cUma equipa de sete investigadores da Universidade de Coimbra (UC), liderada por Carlos Palmeira, está a desenvolver um estudo para o Departamento de Investigação Científica da Força Aérea Americana no sentido de avaliar se a exposição continuada a nanopartículas de prata é prejudicial à saúde humana.

 

 


Em comunicado, a UC explica que para analisar a evolução do nível de toxicidade no interior das células, os investigadores expuseram um conjunto de ratinhos a diferentes concentrações de nanopartículas de prata, durante 10 semanas.

 

 

Este contacto permanente "permite apurar se há bioacumulação e quais os seus efeitos junto das células de órgãos vitais do organismo como os rins, coração, fígado e pulmão. Queremos perceber quais as células afetadas (se há algum tipo de especificidade), e em que medida, por forma a estudar medidas profiláticas", refere Carlos Palmeira, citado no comunicado.


A pesquisa é financiada pelo European Office of Aerospace Research and Development – EOARD e surgiu na sequência de um estudo realizado entre 2008 e 2009, que concluiu que o contacto continuado com nanocompostos de prata afeta a capacidade da mitocôndria de exercer a sua função de produção de energia, necessária para a manutenção das funções vitais celulares.

 

 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview