FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Estudo: 58% das pessoas com psoríase diz que aspeto da pele afeta relações pessoais
segunda-feira, 28 outubro 2013 11:20

artigo dmi iStock 000003349303XLarge e30aaA incidência da psoríase em Portugal ocorre maioritariamente até aos 25 anos. Esta é uma conclusão do Estudo de Caracterização de Doentes com Psoríase, divulgado no âmbito do Dia Mundial da Psoríase, assinalado a 29 de outubro com o tema "Psoríase Sem Fronteiras, Tratamento Para Todos". O estudo mostra que dos 405 doentes entrevistados, 58% admite que o aspeto da pele afeta negativamente as relações pessoais e 69% refere que a doença lhes diminui a autoestima.

 

O mesmo estudo indica que 37% dos doentes inquiridos assumiu já ter evitado pessoas, situações ou locais onde a psoríase ficasse exposta. Homens e mulheres dizem-se mais afetados pelo preconceito em idades acima dos 40 anos. Os homens indicam mais frequentemente ser-lhes restringido o acesso a locais públicos devido à doença, enquanto as mulheres referem que a psoríase tem mais impacto na sua autoestima.

 

Ainda de acordo com o estudo, 56% dos indivíduos diagnosticados com psoríase refere que os primeiros sintomas da doença surgem até aos 25 anos. Nas mulheres, a doença tende a manifestar-se mais cedo (em 37,3% das mulheres os sintomas apareceram até aos 15 anos).

 

A maioria dos indivíduos (54%) encontrava-se a trabalhar a tempo inteiro aquando do aparecimento dos primeiros sintomas de psoríase e 19% dos doentes estava já reformado quando a doença se manifestou pela primeira vez.

 

No que respeita ao estádio da doença, 45% dos doentes descreve o estado atual da sua doença como "moderado" e apenas 13 por cento indica que a sua psoríase está num estado considerado grave. No entanto, 80,4% dos doentes indica que é seguido por médicos da especialidade.

 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview