FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Hemorroidas: saiba como prevenir as crises
terça-feira, 14 abril 2015 16:49

Hemorroidas: saiba como prevenir as crisesA doença hemorroidária é muito mais comum do que se possa pensar. Pode atingir homens e mulheres e estima-se que afete, aproximadamente, 50% da população em alguma altura da sua vida. Atribui-se, muitas vezes, a culpa à alimentação e a um estilo de vida pouco saudável.


As denominadas "almofadas" hemorroidárias são formações vasculares anatómicas normais presentes no canal anal desde a infância e que contribuem para a continência anal, permitindo o encerramento completo do ânus.

Para que ocorra doença hemorroidária é necessário que existam alterações patológicas que correspondam a veias dilatadas e salientes. As denominadas hemorroidas podem ser internas ou externas conforme se localizem dentro ou fora do ânus. Quando estão inflamadas podem causar um grande incómodo e dor e nas situações mais agudas, evoluir para uma crise hemorroidária, com formação de um coágulo sanguíneo (trombo), hipertrofia (inchaço) e mesmo protrusão das hemorroidas internas (saída para fora do ânus).

Existe um conjunto de sintomas frequentes associados à doença hemorroidária: dor, ardor e desconforto durante e imediatamente após uma evacuação; sangramento ou protrusão das hemorroidas no ato de evacuação; prurido (comichão) e inchaço visível em redor do ânus; sensação de não ter evacuado completamente acompanhada de descarga de muco e de pequenas partículas de fezes. Eles indicam que algo de errado se passa, não os ignore.

O primeiro passo para um tratamento eficaz na normalização de uma crise de hemorroidas assenta na modificação do estilo de vida, já que o sedentarismo, o stress, a dieta pobre em fibras, a reduzida ingestão de água e o recurso exagerado a laxantes são hábitos que favorecem o aparecimento deste tipo de doenças, pois são sinal de alguns problemas intestinais, como a obstipação ou a diarreia.

Também a dificuldade de evacuação, ao obrigar ao exercício de uma maior pressão no canal anal, favorece o aparecimento de hemorroidas. O consumo de álcool e de alimentos picantes, a obesidade, a hereditariedade, o facto de estar em posição vertical durante muitas horas ou pegar em grandes pesos, são outros dos fatores que podem também contribuir para a inflamação e prolapso das hemorroidas e consequentes complicações.


Os tratamentos

Quando a doença hemorroidária está instalada, é recomendável tratar e aliviar os sintomas apresentados através da aplicação de medicamentos tópicos, em creme, pasta, pomada ou supositório, na região do canal anal. Estes devem possuir propriedades anti-inflamatórias para reduzir a inflamação local, anestésicas para alívio da dor e lubrificantes e emolientes para proteção da pele. Nesta matéria, devem ser seguidas as recomendações de um profissional de saúde sobre o tratamento a adotar.


Recomendações

  • Beba, pelo menos, um litro e meio a dois litros de água por dia. Dado que é no intestino que se faz a grande parte da absorção da água, se o organismo tiver falta dela noutros locais do corpo, é ao intestino que vai retirar essa água. Como resultado as fezes tornam-se mais duras e, deste modo, lesam as paredes do canal anal;
  • Aposte numa alimentação rica em fibras, para ajudar a regularizar o trânsito intestinal;
  • Diminua o sedentarismo e invista em atividades físicas, que ajudam o intestino a trabalhar melhor;
  • Tente manter um ritmo intestinal regular, escolhendo sempre a mesma altura do dia para ir à casa de banho, pois o intestino é um órgão de hábitos;
  • Pratique uma boa higiene da região ano-retal para evitar infeções locais;
  • Evite o uso abusivo de laxantes, pois estes fármacos alteram o trânsito intestinal.


Artigo original publicado na Farmácia Saúde, fevereiro 2015.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview