FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Infância: ansiedade dos pais pode atrasar desenvolvimento da linguagem
segunda-feira, 04 março 2013 14:58

artigo alcoitaoA ansiedade dos pais para que os filhos falem corretamente pode atrasar o desenvolvimento da linguagem. Eis um alerta de especialistas do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no âmbito do Dia Europeu da Terapia da Fala (6 de março).


É explicado que os mais novos são sensíveis à ansiedade. Como tal, os pais devem dirigir-se aos filhos com calma e, sobretudo, dar tempo para que respondam ao seu ritmo. Se os petizes errarem, é de evitar a repreensão. Para além disso, devem brincar e contar histórias com um discurso adaptado à idade.

Estes profissionais também lançam um apelo a pais e educadores, no sentido de estarem atentos a sinais de alerta, que se podem refletir tanto na leitura como na escrita. Por exemplo, dizer as primeiras palavras mais tarde do que os pares, trocar sons nas palavras (ex: bota/mota) ou fazer reformulações constantes do que quer dizer (ex: hoje cinema vamos...Vamos hoje ao cinema?).

Recomendam, porém, que seja dado tempo e espaço para o desenvolvimento de estratégias adequadas que estimulem a aprendizagem. Acontece que, embora haja padrões comuns, nem todas as crianças começam a falar entre os 9 e os 12 meses.

Em Portugal, cerca de 5,4% das crianças apresentam dificuldades em ler e escrever. Sempre que é identificada alguma anomalia, é recomendável procurar ajuda especializada, no sentido de ser feita uma avaliação diagnóstica. A deficiência auditiva, o atraso cognitivo, o défice de atenção grave, problemas emocionais ou a privação do meio linguístico estruturante são causas que podem levar uma criança a apresentar um atraso no desenvolvimento da linguagem.

Fonte: LPM

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview