FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Parto por cesariana em debate
quarta-feira, 10 abril 2013 11:09

artigo cesariana d30b8Portugal tem uma das taxas mais elevadas de cesarianas entre os estados membros da União Europeia. "Em 2010 rondava os 36 por cento, tornando Portugal num dos três países da UE com maior taxa de cesarianas", avança Nuno Clode, ginecologista e secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal (SPOMMF). O tema da Reunião Científica desta sociedade, agendado para os dias 19 e 20 de abril, é dedicado a esta intervenção cirúrgica que aliás é a mais praticada em todo o mundo.


No evento vão ser abordados diversos assuntos por vários especialistas nacionais e estrangeiros. Gerard Visser (Utrecht), por exemplo, vai dar uma palestra sobre as mulheres que são influenciadas a ter um parto natural e não por cesariana.


"Indicações para cesariana", "Classificação dos motivos da cesariana", "É possível reduzir a taxa de cesarianas?" são outras temáticas abordadas por outros especialistas em mesas-redondas.


Neste encontro científico vão, ainda, decorrer as conferências "Aspetos controversos da técnica de cesariana" e "Parto vaginal após cesariana". Antes da conferência de encerramento "Deveremos redefinir o momento do termo da gravidez?", proferida por Luís Graça, presidente da referida sociedade científica, vai realizar-se a entrega de um prémio de melhor comunicação e poster.

 

Segundo Nuno Clode, "o objetivo será, não o de diabolizar a cesariana, mas de que cada um - do técnico de saúde à parturiente - interiorize que a cesariana não é uma forma de nascer, mas apenas uma intervenção cirúrgica que, em determinadas situações, nos permite um parto mais seguro paraa aquela mãe e aquele bebé".

 


Fonte: Vital Health
Foto: freedigitalphotos.net

 

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview