FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Depressão infantil: conheça os sinais de alerta
segunda-feira, 19 junho 2017 11:43
A depressão foi apelidada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “o problema do século XXI” e nem mesmo os mais novos escapam. A depressão infantil é uma perturbação psiquiátrica e não apenas um normal estado de tristeza e, por isso mesmo, os pais devem estar atentos aos principais sintomas, alerta o Hospital Lusíadas Porto.

 

De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria, a depressão afeta entre 2 a 5% das crianças e adolescentes em todo o mundo. “Tal como acontece com os adultos, a depressão da criança envolve essencialmente alterações ao nível do humor e o desenvolvimento de sentimentos de auto desvalorização com consequências para si própria e adaptação ao meio envolvente, que podem ser mais ou menos graves”, explica a pedopsiquiatra Isabel Carvalho, do Hospital Lusíadas Lisboa. A especialista revela também que “não há uma idade mínima para chegar ao diagnóstico” e por isso os sinais de alerta não devem ser descurados, mesmo em crianças com três ou quatro anos de idade.

 

Os sintomas da doença são comuns a uma série de outros problemas e podem confundir-se frequentemente com a Perturbação da Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA), no entanto há sinais aos quais é preciso estar atento:

 

• Humor depressivo, tristeza e/ou choro frequente;
• Humor instável, com aumento da irritabilidade;
• Perturbações do sono, seja de insónia ou hipersónia;
• Alterações do apetite, seja diminuição ou aumento marcados;
• Diminuição do rendimento escolar;
• Falta de concentração;
• Isolamento social, nomeadamente na escola;
• Baixa autoestima e constantes sentimentos de culpa;
• Extrema sensibilidade à rejeição e ao fracasso;
• Fadiga, falta de energia;
• Apatia, perda de interesse nas brincadeiras ou atividades que anteriormente a entusiasmavam;
• Queixas somáticas;
• Agitação psicomotora;

 

A depressão infantil pode surgir na sequência de uma situação traumática, por exemplo, uma separação, abandono, doença ou morte de alguém próximo ou mesmo mudança de escola. “Habitualmente há uma situação, ou várias, que se relacionam. Nem sempre existe um acontecimento único identificável, a causa da depressão infantil pode ser multifatorial”, alerta a pedopsiquiatra Isabel Carvalho.

 

Consulte o artigo original aqui.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview