FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Mês da Fertilidade: prevenir a infertilidade também está nas suas mãos
quarta-feira, 28 junho 2017 10:45
A propósito do mês da fertilidade, que se assinala em junho, a Associação Portuguesa de Fertilidade (APFertilidade) lembra que a prevenção da infertilidade existe e que os métodos passam por atitudes simples, que devem ser tidas em conta para evitar possíveis problemas que comprometam o futuro.

 

A maioria dos sintomas que provoca infertilidade são silenciosos, por isso, o acompanhamento clínico assume especial importância desde criança. Ainda na infância, o pediatra pode diagnosticar possíveis distúrbios genéticos e endócrinos, seja um atraso do crescimento, défice cognitivo, alterações físicas, ou mesmo défice ou precocidade da puberdade. A correção destes distúrbios deve ser, posteriormente, realizada por um urologista, no caso dos rapazes, e pela ginecologista, no caso feminino.

 

O historial clínico familiar também deve ser tido em conta pelo médico especialista, mas, atualmente, a doença oncológica não é sinónimo de fertilidade comprometida. Nestes casos, a criopreservação de ovócitos, tecido ovárico, espermatozoides ou tecido testicular antes de uma cirurgia genital, quimioterapia ou radioterapia, pode garantir uma gravidez futura.

 

Relativamente ao que é possível controlar, para as mulheres, a idade é um fator crucial. A partir dos 35 anos, o potencial reprodutivo da mulher diminui de forma significativa e torna-se mais difícil ocorrer a fecundação. Assim, o planeamento da gravidez é muito importante e pode ajudar a prevenir possíveis casos de infertilidade relacionados com a idade avançada.

 

A estes métodos de prevenção juntam-se as relações sexuais conscientes e seguras, a utilização de vestuário adequado com especial atenção, sobretudo, às peças que envolvem os órgãos genitais, as horas de sono (8 horas diárias), a alimentação saudável e o exercício físico regular.

 

Em Portugal, cerca de 300 mil casais são inférteis, sendo que um em cada 10 casos são de infertilidade nos dois membros do casal. Quanto a géneros, a taxa de infertilidade ronda os 40% tanto no género masculino como no feminino.

 

A Associação Portuguesa de Fertilidade (APFertilidade) tem a decorrer uma petição pública que visa a criação do Dia da Fertilidade como forma de alertar para a prevenção da infertilidade, da preservação da fertilidade e da defesa dos direitos dos casais, homens e mulheres, que não conseguem concretizar o projeto de paternidade.

 

Saiba mais aqui.

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview