FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Gripe: vacinar é a palavra de ordem, diz a DGS
quinta-feira, 07 dezembro 2017 15:01
“Vacinar, vacinar, vacinar. É essa a grande precaução em relação à gripe”. Foram estas as palavras de Graça Freitas, diretora geral da Saúde, durante a apresentação do plano de contingência para o Inverno. Porque o frio já bateu à porta, recorde-se que a vacinação anual é a melhor forma de prevenir a gripe, porque não só diminui o risco de infeção, como também diminui a gravidade da doença se a pessoa for infetada.

 

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alerta que este ano é esperada a mesma espécie de vírus da gripe que predominou o ano passado e que tende a aumentar a gravidade da doença e a mortalidade associada, reforçando assim o apelo à vacinação. Esta iniciou-se em outubro e deve ser feita preferencialmente até ao fim do ano. A vacina pode ser administrada durante todo o outono e inverno à população em geral e sobretudo aos grupos de risco (crianças, grávidas, idosos, doentes crónicos e profissionais de saúde), devido às consequências mais graves que poderão surgir nestes grupos.

 

Este ano, aos já habituais grupos de risco identificados - pessoas com idade igual ou superior a 65 anos; profissionais de Saúde; residentes em lares; doentes internados na rede de Cuidados Continuados Integrados; e doentes crónicos – juntam-se os bombeiros e os portadores de diabetes que também pode receber a vacina gratuitamente.

 

Segundo os dados do vacinometro que monitoriza a vacinação contra a gripe em grupos prioritários, já se vacinaram contra a doença 50,1 % dos indivíduos com 65 ou mais anos, 45,6 % dos portadores de doença crónica e 33,8 % dos profissionais de saúde com contacto direto com doentes. No total são mais de um milhão de portugueses que apostaram na prevenção, um aumento de 19% face ao mesmo período do ano passado.

 

De acordo com a DGS, a época de gripe ainda vai no início, mas já levou pelo menos três portugueses a serem internados em Unidades de Cuidados Intensivos, mais dois que na mesma altura do ano passado. As contas são do Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe referente à semana de 13 a 19 de novembro, sendo que dois dos doentes foram internados em outubro e um já em novembro.

 

Atenção: imunização não é imediata

 

Quando administrada, a vacina leva a que o sistema imunitário, o sistema de defesa do organismo, crie uma proteção específica para o vírus da gripe. Assim, quando a pessoa contacta com o vírus, já adquiriu as defesas necessárias para o combater. Para exercer este efeito, a vacina contém porções dos vírus inativados que são capazes de criar mecanismos de defesa não desenvolvendo a doença. No entanto, a imunização demora cerca de três a quatro semanas a desenvolver-se após a vacinação, dai a necessidade de as pessoas se vacinarem o quando antes para que estejam protegidas, quando chegar a morbilidade.

 

Para os grupos de risco a vacina está disponível, gratuitamente, nos centros de saúde. A restante população pode adquirir a vacina nas farmácias, sob prescrição médica, beneficiando de comparticipação de 37%.

 

 Debaixo de Proteção

 

Para alertar a população para a importância da vacinação anual contra a gripe, foi lançada uma campanha de prevenção da gripe, da qual faz parte o site www.debaixodeprotecao.pt,onde pode encontrar todas as informações sobre a doença e grupos de risco, bem como os locais mais próximos onde pode obter a vacina.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview