FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Obesidade infantil diminui em Portugal – mas o excesso de peso continua elevado
terça-feira, 23 janeiro 2018 11:08
A obesidade infantil diminui em Portugal, mas, de acordo com o relatório, o excesso de peso continua ainda extremamente elevado, relativamente ao contexto europeu. 30,7% das crianças analisadas sofrem de excesso de peso. Todas as regiões portuguesas registaram um decréscimo na prevalência de excesso de peso, incluindo obesidade. Em termos concretos, os Açores foi a região que verificou um maior decréscimo (-15,6%), seguido de Lisboa e Vale do Tejo (- 9,0%) e do Centro (-8,1%).

 

A obesidade infantil diminui em Portugal, mas, de acordo com o relatório, o excesso de peso continua ainda extremamente elevado, relativamente ao contexto europeu. 30,7% das crianças analisadas sofrem de excesso de peso. Todas as regiões portuguesas registaram um decréscimo na prevalência de excesso de peso, incluindo obesidade. Em termos concretos, os Açores foi a região que verificou um maior decréscimo (-15,6%), seguido de Lisboa e Vale do Tejo (- 9,0%) e do Centro (-8,1%).
 
Relativamente ao ambiente escolar, em 2016 a água foi o alimento mais disponibilizado no recinto escolar, seguindo-se o leite (74,1 %) e fruta fresca (66,5%).
 
Este estudo analisou 6.745 crianças, entre os 6 e os 8 anos de idade, de 230 escolas do 1º ciclo. O COSI Portugal integra-se no sistema europeu de vigilância nutricional infantil, no qual participam 40 países da região europeia da OMS, e providencia dados de prevalência de baixo peso, excesso de peso e obesidade de crianças portuguesas dos 6 aos 8 anos.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview