FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Programa de reabilitação física e psicoemocional para doentes e sobreviventes oncológicos distinguido com galardão
quinta-feira, 29 março 2018 13:12
O Prémio Celgene 2017, que reconhece iniciativas centradas nas pessoas com doença oncológica, foi atribuído ao projeto “Viver +: Programas de Reabilitação Física e Psicoemocional dos Doentes e Sobreviventes Oncológicos". O programa foi desenvolvido pela Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL) e pretende agora dar continuidade ao seu projeto e criar um guião para promover a literacia dos doentes oncológicos, a ser lançado em abril.

 

Melhorar a qualidade de vida do doente e sobrevivente oncológico através da reabilitação física e da intervenção psicológica é o objetivo do programa de intervenção, dirigido por Isabel Leal Barbosa, presidente da APLL. Neste sentido, o projeto pretende alcançar um aumento progressivo da flexibilidade e mobilidade e reduzir o isolamento social e a fadiga dos doentes e sobreviventes oncológicos.

 

Com esta intervenção, a APLL quer, ainda, contribuir para a melhoria do bem-estar físico e psicoemocional dos doentes, para além de aumentar a sensibilização para a doença e reduzir o impacto do diagnóstico e dos efeitos da doença.

 

Neste programa, as aulas são orientadas por treinadores especializados, que, para além da componente de treino físico, também promovem a entreajuda e a partilha de momentos e sentimentos por parte de todos os participantes.

 

Avaliação do projeto “Viver +”

 

Quando questionados sobre o projeto, todos os inquiridos consideraram que a participação no programa foi uma forma de terapia essencial para a sua recuperação e que a prática de exercício físico melhorou a sua qualidade de vida em diferentes aspetos como a mobilidade, a força muscular, a socialização e a diminuição do isolamento, bem como a nível psicológico.

 

De acordo com a presidente da APLL, o programa "tem sido um êxito, pois para além da reabilitação física, os doentes sentem que as sessões são também muito importantes para a sua recuperação psicológica, sentindo-se apoiados e protegidos". Isabel Barbosa acrescenta ainda que "92.9% dos inquiridos consideram que se sentem melhor física e psicologicamente após a participação no programa, o que é um resultado fantástico”.

 

No final do ano letivo 2016/2017, 85,7% dos inquiridos revelou que a sua fadiga diminuiu com a prática de exercício físico, estando estes resultados de acordo com outros descritos na literatura. As aulas estão planeadas para dois dias por semana e 50% dos inquiridos sente necessidade de participar noutras atividades físicas.

 

A psico-oncologista, e membro do júri, Luzia Travado, congratula “a APLL pelo excelente contributo que lhe mereceu o prémio” e felicita todos os que se inscreveram para este galardão, “pelo mérito das suas iniciativas, que enriquecem o panorama dos recursos nacionais de apoio às pessoas com doença oncológica”.

 

O projeto “Viver +” nasceu em 2016, em parceria com a Porto Lazer e a Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP), depois do desenvolvimento do programa “De volta à forma”.

 

Mais informações aqui.

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview