FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Excesso de peso e obesidade infantil diminuem em Portugal
segunda-feira, 28 maio 2018 11:24
Os mais recentes dados do estudo Childhood Obesity Surveillance Initiative (COSI), da Organização Mundial da Saúde-Europa, confirmam a diminuição das prevalências de excesso de peso e obesidade infantil em Portugal. De acordo com os resultados, que datam de 2015 a 2017, 32% das crianças do sexo feminino com sete anos apresentavam excesso de peso (incluindo obesidade), o mesmo acontecendo em 29% das crianças do sexo masculino.

 

"Desde 2007, registou-se uma significativa diminuição na prevalência de excesso de peso e obesidade na Grécia, Itália, Portugal e Eslovénia", sublinha o documentoChildhood Obesity Surveillance Initiative Factsheet. Highlights 2015-17 (2018)". Estes dados foram divulgados durante o 11.º Encontro Internacional do COSI, que decorreu nos dias 22 e 23 de maio, em Viena.

 

Nesta reunião, a investigadora Ana Rito, do Departamento de Alimentação e Nutrição do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Instituto Ricardo Jorge), apresentou o progresso positivo relativo ao decréscimo da prevalência de excesso de peso e obesidade infantil em Portugal entre 2008 e 2016, assim como as iniciativas portuguesas que poderão explicar parte desta tendência invertida.

 

Nos últimos anos, Portugal tem vindo a mostrar uma tendência invertida nas prevalências de excesso de peso e obesidade infantil, verificando-se uma redução de 7,2% (37,9% para 30,7%) e 3,6% (15,3% para 11,7%) nas respetivas prevalências. Todas as regiões portuguesas têm vindo a mostrar um decréscimo na prevalência de excesso de peso (incluindo obesidade), sendo o decréscimo mais acentuado na Região dos Açores (-15,6%), Lisboa e Vale do Tejo (-9,0%) e Centro (-8,1%).

 

Ainda de acordo com este documento da OMS-Europa, confirma-se que os países do sul da Europa continuam a ser aqueles em que se verificam as maiores prevalências de obesidade infantil, nomeadamente no Chipre, Espanha, Itália, Grécia e Malta.

 

A publicação apresenta também dados relativos a outros instrumentos de avaliação utilizados no COSI compreendendo variáveis relativas à família e ao ambiente escolar como, por exemplo, em relação à atividade física, comportamentos sedentários e hábitos alimentares.

 

COSI

 

O estudo COSI tem como objetivo criar uma rede sistemática de recolha, análise, interpretação e divulgação de informação descritiva sobre as características do estado nutricional infantil de crianças dos seis aos oito anos, que se traduz num sistema de vigilância que produz dados comparáveis entre países da Europa e que permite a monitorização da obesidade infantil a cada dois-três anos. Participam atualmente neste estudo 37 países da Região Europeia da OMS, constituindo-se este como maior estudo europeu da OMS com cerca de 300 mil crianças participantes.

 

Em Portugal, o COSI é coordenado cientificamente pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Alimentação e Nutrição e em articulação com a Direção-Geral da Saúde, contando com a colaboração, a nível regional, de todas as Administrações Regionais de Saúde e ainda com as Direções Regionais de Saúde dos Açores e da Madeira, designadamente o Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais da Madeira. Portugal participa nesta iniciativa da OMS-Europa desde o seu início.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview