FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Especialistas alertam: mais de 50% dos diagnósticos de cancro de cabeça e pescoço são feitos em estadio muito avançado
terça-feira, 24 julho 2018 10:10
Mais de 50% dos doentes com cancro de cabeça e pescoço são diagnosticados com doença localmente avançada, razão que contribui para haver ainda uma grande taxa de mortalidade. O alerta vem do Grupo de Estudos de Cancro de Cabeça e Pescoço (GECCP), a propósito do Dia Mundial de Cancro de Cabeça e Pescoço, que se assinala no próximo dia 27 de julho.

 

São três os portugueses que morrem todos os dias vítimas deste tipo de cancro, cujos sinais e sintomas são muitas vezes desvalorizados pelos doentes ou confundidos com os de outras doenças benignas. Uma dor de garanta, uma rouquidão persistente ou uma ferida na boca podem ser alguns dos sinais alerta para que, caso durem mais do que três semanas, seja consultado um médico.

 

Anualmente, surgem cerca de três mil novos casos de cancro de cabeça e pescoço, sendo que entre os principais sintomas se encontram o consumo excessivo de tabaco, álcool e, mais recentemente, a infeção pelo vírus do papiloma humano, responsável pelo surgimento deste tipo de cancro em pessoas cada vez mais jovens.

 

No âmbito do Dia Mundial de Cabeça e Pescoço, com o apoio do GECCP e da Associação dos Amigos dos Doentes com Cancro Oral (ASADOCORAL), o Hospital Militar Rei Dom Pedro V, no Porto, estará a desenvolver, ao longo de toda esta semana, sessões de diagnóstico precoce.

 

Num comunicado divulgado à comunicação social, a oncologista e presidente do GECCP, Ana Castro, refere que “o Dia Mundial de Cancro de Cabeça e Pescoço foi criado há quatro anos atrás pela Federação Internacional das Sociedades Oncológicas de Cabeça e Pescoço (IFHNOS) para sensibilizar a população mundial para as necessidades das pessoas que atravessaram o cancro de cabeça e pescoço”. “Em Portugal, é essencial diminuir o número de vítimas mortais deste tipo de cancro através de um esforço educativo para os fatores de risco e os sinais e sintomas que ajudam ao diagnóstico precoce”, acrescenta.

 

Números do cancro da cabeça e pescoço

 

Os carcinomas da cabeça e pescoço são a quarta patologia com maior incidência em Portugal em indivíduos do sexo masculino. A grande maioria são constituídos por tumores com origem nas vias aerodigestivas superiores, sendo todos os anos, registados mais de 2.500 novos casos em Portugal de cancro oral, orofaringe, laringe e hipofaringe, com uma mortalidade de cerca de 60%.

 

O cancro da cabeça e do pescoço é o sétimo cancro mais comum a nível mundial. Só na Europa, estima-se que existam cerca de 143.000 casos de cancro da cabeça e do pescoço, ocorrendo mais de 68 mil mortes em cada ano. Estimativas para 2020 indicam que a incidência do cancro da cabeça e pescoço aumentará 30%, devido ao crescimento e envelhecimento da população.

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview