FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Taxa de suicídio maior na população masculina
quinta-feira, 30 maio 2013 10:39

ibam 77b29A taxa de suicídio tem uma correlação evidente com o grau de ruralidade, a densidade populacional e o nível de rendimentos mensais. Esta é uma conclusão de um estudo realizado por investigadores da Universidade de Coimbra (UC), no âmbito das implicações das desigualdades sociais na saúde.


Resultados preliminares indicam que, entre os anos 2000 e 2004, os homens contribuíram com 80,2% dos óbitos por suicídio e as mulheres com 19,8%. O número de suicídios foi maior em populações residentes em freguesias mais rurais, populações mais isoladas e com rendimentos mais baixos.


Sobre a distribuição dos óbitos por concelho, por 100 mil habitantes, o estudo mostrou uma distribuição heterogénea, com os concelhos do interior, Tábua, Góis e Penela a registarem taxas de suicídio mais elevadas. Montemor-o-Velho foi o concelho do litoral que registou maior prevalência de suicídios.


No que respeita à faixa etária, em praticamente todos os concelhos, a maior parte dos suicídios vitimaram pessoas com mais de 65 anos, à exceção dos municípios de Penela e Vila Nova de Poiares que apresentaram maior prevalência na população mais jovem, entre os 15 e os 24 anos de idade. O tipo de lesão mais frequente em homens e mulheres foram o enforcamento e o envenenamento com pesticidas.


Manuela Alvarez, do Departamento de Ciências da Vida, lidera a equipa que analisou 197 suicídios ocorridos no distrito de Coimbra, entre 2000 a 2004, e 16.497 suicídios registados nas sub-regiões de Portugal Continental, de 1991 a 2010. Os resultados vão ser apresentados durante o I BAM - BioAnthropological Meeting: a musltidisciplinary approach, agendado para os dias 31 de Maio e 1 Junho, em Coimbra.

 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview