FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Procriar, o novo centro que quer mudar a visão sobre os tratamentos de fertilidade
terça-feira, 10 setembro 2019 13:02
“Inspiramo-nos na vida!”. É este o lema da nova clínica de fertilidade que nasce na região norte do país. Chama-se Procriar e pretende renovar a esperança a mulheres com os seus parceiro, mulheres solteiras ou casais de mulheres, aliando a vanguarda científica a uma abordagem humana moderna.
 

A Procriar tem como missão ajudar pessoas que adiem os planos de ter filhos para mais tarde, as que já querem ter filhos e não estão a conseguir, as que não podem ter filhos agora por razões médicas ou outras e também aquelas para quem as clínicas de fertilidade são a única solução, como é o caso dos casais de mulheres ou das mulheres sem companheiro masculino.

 

“Existe uma panóplia de tratamentos disponíveis que continuam a ser um ponto de interrogação para muitas pessoas, porque na realidade estamos perante uma realidade relativamente recente. Há apenas quatro anos em Portugal só era permitido fazer tratamentos de procriação medicamente assistida a casais heterossexuais, por exemplo. E os mesmos só podiam recorrer à doação de óvulos ou espermatozoides se existisse um diagnóstico de infertilidade. Hoje, além de uma mulher poder ser mãe solteira, é possível fazer tratamentos a casais de mulheres”, esclarece a especialista Joana Mesquita Guimarães, diretora clínica da Procriar. 

 

O fator diferenciador da Procriar é ser uma clínica moderna, que dispõe de tecnologias e sistemas de controlo sofisticados e de última geração, que concilia todos estes avanços tecnológicos com os aspectos mais clássicos da Medicina. A proximidade com os doentes, a compreensão das suas necessidades, a privacidade, a personalização dos tratamentos e sobretudo o respeito pelas opções e necessidades de cada caso, são pontos que não devem ser descurados.

 

“Fazemos muita questão em não ter listas de espera para tratamentos com doação de óvulos e espermatozóides, pois sabemos que na Medicina da Reprodução estamos sempre a lutar contra o tempo. Disponibilizamos igualmente todos os mais modernos tratamentos com testes genéticos pré-implantação, que ajudam a prevenir a transmissão de doenças genéticas. Estas soluções são particularmente importantes nos casos de mulheres mais velhas, em que o risco genético (por exemplo, para trissomias ou outras alterações cromossómicas) é superior. Hoje em dia as doentes portuguesas já não precisam de recorrer ao estrangeiro para a concretização destes tratamentos, pois dispomos em território nacional das mais avançadas e modernas soluções – e é com todo o orgulho que a Procriar assume esta diferenciação.”, acrescenta Joana Mesquita Guimarães.

 

Segundo o Eurostat, Portugal está entre os países com mais baixas taxas de fertilidade, tendo-se atingido mínimos históricos nos últimos anos. As estimativas apontam para a existência de cerca de 10 a 15% de casais com problemas em engravidar.

 

“A nossa maior preocupação também passa pela preservação da fertilidade. Para cada tratamento, os nossos especialistas combinam tecnologias de última geração com um atendimento personalizado e particularmente atencioso” conclui a Diretora Clínica da Procriar .

 

Estima-se que mais de oito milhões de crianças em todo o mundo tenham nascido como resultado de tecnologias reprodutivas, muitas das quais foram concebidas por doação de espermatozoides ou ovócitos.

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview