FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
O peso dos tempos de espera e da desvalorização de sintomas nos doentes com cancro do pâncreas
terça-feira, 19 novembro 2019 15:26

No âmbito do Dia Mundial do Cancro do Pâncreas, que se assinala no próximo dia 21 de novembro, com a campanha de sensibilização internacional #ExigirMais pelo cancro do pâncreas, Vítor Neves, presidente da Europacolon Portugal, refere que “o tempo prolongado de espera para realizar um exame complementar poderá retirar meses de vida aos doente com cancro do pâncreas e é urgente que Portugal possa ter diagnósticos mais atempados”.

 

A campanha  #ExigirMais pelo cancro do pâncreas tem como principal objetivo alertar para a necessidade de se estar mais atento aos sintomas desta doença, que continua a ser o cancro com maior índice de mortalidade, e dotar os profissionais de saúde, em particular a Medicina Geral e Familiar (MGF), de sensibilidade para a identificação e valorização dos sintomas, permitindo um diagnóstico precoce.

“Quando os doentes são diagnosticados precocemente, e a tempo de uma cirurgia, há uma maior propensão a que sobrevivam cinco ou mais anos após o diagnóstico. Devemos olhar para outros países, onde o diagnóstico do cancro do pâncreas demora cerca de 3 semanas, o que diminui a evolução do cancro, aumentando o tempo de vida do doente”, explica Vítor Neves.

O presidente da Europacolon sublinha ainda que “em 2019 o cancro do pâncreas continua a ter taxas de sobrevivência muito baixas e a taxa de mortalidade continua a aumentar. É urgente mudar este cenário, especialmente numa altura em que o financiamento para a investigação nesta área se mantém inalterado face aos últimos 40 anos”.

“Os sintomas do cancro do pâncreas são muitas vezes confundidos com sintomas de outras patologias, menos graves, o que na maior parte das vezes dificulta um diagnóstico atempado  da doença. É muito importante que os profissionais de saúde de MGF, em contacto direto como doente, valorizem os sintomas e identifiquem doentes de risco. Só desta forma conseguiremos aumentar o diagnóstico e dar mais tempo de vida a estes doentes”, conclui o responsável.

A campanha de sensibilização tem como elemento central um vídeo partilhado nas redes sociais e que alerta para os sintomas desta doença oncológica.

Para além desta campanha de sensibilização, a Europacolon está a tentar desenvolver um estudo pioneiro junto dos médicos de Medicina Geral e Familiar com o objetivo de melhorar a prevenção e diagnóstico do cancro do pâncreas.

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview