FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Doentes reumáticos mostram preocupações face ao covid-19
terça-feira, 10 março 2020 11:35
A propósito das preocupações demonstradas pelos doentes reumáticos face ao novo coronavírus, covid-19, a Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR) procura esclarecer algumas dúvidas apresentadas.
 
Se tem uma doença reumática, como é o caso da artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistémico, síndrome de Sjögren, outra condição que se associe a alterações da imunidade ou se tomar medicamentos imunossupressores, nomeadamente metotrexato, leflunomida, azatioprina, corticóides, terapêuticas biológicas, a SPR aconselha a que não altere a sua medicação sem indicação expressa do seu reumatologista.
 
Além disso, a entidade sugere que deve procurar conhecer os sintomas da doença provocada pelo novo coronavírus, bem como lavar regularmente as mãos com sabão ou produtos de lavagem das mãos que contenham álcool. É ainda importante evitar contacto com pessoas com sintomas de gripe, avaliar a necessidade de estar em lugares públicos com número elevado de pessoas e pedir para que pessoas que apresentem sintomas não o visitem, devido à sua maior suscetibilidade para ter doenças infeciosas.
 
Deve também procurar limitar o contacto com pessoas que estiveram nos últimos 14 dias em áreas de elevada exposição ao vírus, como é o caso de Itália, China, Coreia do Sul, Japão, Singapura e Irão, ter um estilo de vida o mais saudável possível, com hidratação adequada, alimentação variada, exercício, descanso e gestão de stress, e, acima de tudo, cumprir as indicações da Direção-Geral de Saúde (DGS), do seu médico de família e do seu reumatologista, de acordo com a SPR.
 
A organização afirma ainda que, em caso de sintomas compatíveis com a infeção por covid-19, deve contactar a linha SNS24 (808 24 24 24) e seguir as instruções que lhe são dadas. Deve também contactar a linha caso tenha estado em contacto próximo com um caso confirmado de infeção por coronavírus, mantendo-se em isolamento. Define-se como contato próximo o contacto face a face, estar 15 minutos ou mais a uma distância de até dois metros de um indivíduo infetado e viver na mesma casa que uma pessoa infetada, acrescenta a entidade.
 
A SPR reforça ainda que cerca de 80% das pessoas têm um quadro ligeiro a moderado semelhante a uma constipação ou gripe, sendo que os sintomas do covid-19 podem surgir até 21 dias depois da infeção. Entre estes estão tosse, dificuldades respiratórias e febre.
 
Quanto às recomendações de higiene e prevenção, a entidade aconselha a que lave frequentemente as mãos e tape a boca e nariz com o interior do cotovelo quando tossir ou espirrar. Se utilizar um lenço de papel deve colocá-lo no caixote do lixo e lavar as mãos, não partilhar comida, utensílios, copos e toalhas e limpar e desinfetar objetos que sejam mais tocados ou manuseados são outras das recomendações. Por fim, a SPR atenta para as recomendações sobre viagens que as entidades possam emitir, alertando para que evite zonas de maior concentração de casos.
 
A SPR deixa ainda uma nota para que não toque nos olhos, boca ou nariz se não tiver as mãos lavadas e para que use máscara apenas se mostrar sintomas de infeção respiratória, como tosse ou espirros, se tiver suspeita de infeção por covid-19 ou se for prestar cuidados a casos suspeitos de infeção.
 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview