FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Podologistas adotam medidas de prevenção e controlo do covid-19
sexta-feira, 13 março 2020 12:57
Em linha com as orientações das entidades de saúde, a Associação Portuguesa de Podologia (APP) recomenda aos seus associados a adoção de medidas de controlo do covid-19, nas clínicas e consultórios de Podologia. 
 
 “A evolução da epidemia covid-19 em Portugal está a levar à adoção de medidas de prevenção e contenção da transmissão da doença, que toda a população, e de forma particular os profissionais de saúde, devem ter em consideração na implementação de procedimentos de prevenção e controlo da epidemia”, explica Manuel Portela, presidente da APP.
 
A entidade aponta a que, nas zonas de maior risco identificadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), os especialistas procedam a uma triagem prévia, através de chamada telefónica, para aferir junto do doente se apresenta sintomas compatíveis com o covid-19 (febre, ainda que modesta, tosse, espirros, conjuntivite, diarreia, rinite), se esteve em viagem ou em contacto com pessoas provenientes de países de risco máximo, em caso de consulta já marcada. Se identificar doentes com sintomas compatíveis com covid-19, tentar adiar a consulta, se não for situação de urgência.
 
Além disso, a APP recomenda o uso de luvas e duas máscaras cirúrgicas, trocadas sempre por doente, e retirar da sala de espera revistas, folhetos e outros objetos que possam ser manuseados por várias pessoas.
 
Para os podologistas que não se encontram nas zonas de risco máximo ou maior risco, a APP sugere a adoção das medidas preventivas universais divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como limpar e desinfetar imediatamente todas as superfícies e ambiente de trabalho, após cada consulta, fazer renovação do ar das salas com frequência, e ainda seguir escrupulosamente todos os procedimentos universais de esterilização e desinfeção.
 
Devem também usar máscaras com válvula PFF2 ou, em caso de usarem as máscaras habituais, trocá-las a cada duas horas para evitar a perda de eficácia, bem como reforçar o uso de batas, luvas e proteção ocular. Lavar cuidadosamente as mãos antes e depois de tratar os doentes, adotar medidas de etiqueta respiratória (tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com lenço de papel ou com o cotovelo, nunca com as mãos, deitar sempre o lenço de papel no lixo) e evitar os contactos interpessoais de proximidade são outras medidas a tomar.
 
A associação assegura estar atenta à situação epidemiológica do país, recomendando a leitura da informação disponível na página da DGS quanto ao novo coronavírus.

 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview