FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Risco de mortalidade de doentes cardiovasculares com covid-19 tem sido desvalorizado, alertam cardiologistas
sexta-feira, 27 março 2020 10:58
A Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) adverte que os doentes cardiovasculares não estão a ter a atenção que deveriam por parte das autoridades de Saúde Pública portuguesas. A chamada de atenção foi feita no decorrer do webinar promovido no passado dia 25 de março, que juntou várias centenas de cardiologistas portugueses e de países lusófonos.
 
Para a SPC, o risco associado à doença cardiovascular devia merecer mais atenção por parte das autoridades, cujo destaque se tem concentrado na idade: “Deviam ser criados mecanismos protetores destes doentes com dispensa de trabalho protegida, garantido o seu isolamento social, pelo menos no mesmo grau dos doentes idosos”, esclarece Victor Gil, presidente da entidade.
 
Segundo estudos apresentados, os doentes com comorbilidades apresentam as maiores taxas de mortalidade, sendo que entre estes destaca-se a patologia cardiovascular, que inclui a insuficiência cardíaca, cardiopatia isquémica incluindo antecedentes de enfarte do miocárdio, miocardiopatias e doença valvular grave.
 
A Sociedade destaca que em 44672 doentes chineses analisados, com taxa de mortalidade global de 2,3%, os doentes com doença cardiovascular apresentaram uma taxa de mortalidade de 10,5%, a que se seguiu um grupo de situações com taxas de mortalidade entre 6 e 7%, inseridos no grupo da diabetes, doença respiratória crónica, hipertensão e cancro.
 
De acordo com o responsável, “tem-se enfatizado a idade como fator de risco, mas apenas o grupo etário com mais de 80 anos apresentou taxa mais elevada. O grupo etário de 70 a 79 anos apresentou taxa de mortalidade de 8%”, explica.
 
A SPC alerta também as autoridades de que o risco associado a diversas doenças cardíacas não desaparece durante a epidemia e que, em consequência, os doentes de maior risco têm que prosseguir os seus tratamentos e ser adequadamente tratados nas fases agudas, com destaque para os doentes com enfarte do miocárdio.
 
Neste momento, Portugal regista 4268 casos de infeção e 76 mortes devido ao novo coronavírus, conforme as informações do último boletim epidemiológico da DGS. De notar que dos infetados, 43 pessoas já recuperaram.
 
O país está em estado de emergência desde as 00h00 do dia 19 de março, até às 23h59 do dia 2 de abril.
 
O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de 549 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 25 mil. Dos infetados, cerca de 129 mil já recuperaram.
 
 

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview