FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Portugueses comprometem a saúde com medicamentos adquiridos em websites
sexta-feira, 28 junho 2013 12:06

artigo BXP27107m 90414O Infarmed emitiu um comunicado sobre uma operação internacional (Pangea VI) dedicada ao combate aos medicamentos falsificados e ao alerta para os perigos associados à compra destes medicamentos através da internet. Decorreu entre 18 e 25 de junho de 2013, estiveram envolvidos cerca de 100 países e culminou com a detenção de 58 indivíduos e a apreensão, em todo o mundo, de 9.895.926 unidades de medicamentos falsificados, potencialmente letais e com um valor estimado de cerca de 31,5 milhões de euros. Em Portugal também foram feitas apreensões e uma das conclusões aponta para o facto de os portugueses continuarem a comprometer a saúde com estes produtos.

 

 

 

Esta operação foi coordenada pela INTERPOL com o apoio da Organização Mundial das Alfândegas (World Customs Organization – WCO), representada em Portugal pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e com a colaboração das agências do medicamento, em Portugal o INFARMED – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. (Infarmed), da Europol e da indústria farmacêutica (Pharmaceutical Security Institute – PSI). A 6ª edição da operação PANGEA contou ainda com a cooperação do Centro para a Farmácia Segura na Internet (Center for Safe Internet Pharmacies – CSIP) que juntou à operação as maiores empresas mundiais de comércio e pagamentos eletrónicos.

 

Durante as ações de fiscalização foram inspecionadas 522.000 encomendas postais, das quais 58.481 ficaram aprendidas por conterem medicamentos ilegais e/ou falsificados.

 

Resultados da Operação Pangea VI em Portugal

A nível nacional, a AT e o Infarmed associaram-se, mais uma vez, a esta iniciativa através de uma operação conjunta no terreno para deteção da entrada de potenciais medicamentos falsificados.

 

Da operação desenvolvida entre a AT e o Infarmed, concretizada através da presença de equipas conjuntas na central das encomendas postais, bem como através dos controlos desenvolvidos pela AT na área da carga expresso de Lisboa e do Porto, resultou a apreensão de 40 encomendas postais, de um total de 3.323 inspecionadas.

 

Do conjunto de encomendas apreendidas foi possível travar a entrada em Portugal de 13.600 unidades de medicamentos ilegais com um valor estimado de cerca de 55.000 euros. A maioria das encomendas apreendidas durante a operação em Portugal continha medicamentos destinados ao tratamento da disfunção eréctil e emagrecimento.

 

Em resultado da participação da AT e do Infarmed neste tipo de operação, e de outras ações desenvolvidas por estas duas entidades, conclui-se que, apesar dos alertas, os portugueses continuam a comprometer gravemente a sua saúde ao adquirirem medicamentos pela internet em websites não autorizados.

 

A participação na operação Pangea VI, e a colaboração entre as entidades envolvidas em Portugal (AT e Infarmed) ao longo do ano, demonstra que é necessário dar continuidade aos alertas públicos e às ações de cooperação, a nível nacional e internacional, para combater estas situações ilegais tendo em vista a proteção da saúde pública.

 

PUBLICIDADE

© 2019 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview