FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

Imagem Desdobramento
Saúde
Saiba como identificar os sete sintomas da úlcera gástrica
quinta-feira, 22 outubro 2020 10:21
Os sintomas, as causas e os possíveis tratamentos para a úlcera gástrica são-nos explicados pela Dr.ª Sara Ferreira, médica gastroenterologista no Hospital CUF Infante Santo e no Hospital CUF Torres Vedras.
 

As úlceras gástricas constituem feridas na mucosa do estômago, com mais de cinco mm de diâmetro. É uma doença na qual estão envolvidos vários mitos, e, por isso, é importante estar informado sobre a veracidade da doença para se poder procurar o aconselhamento de um médico, caso os sinais de alerta se verifiquem.

Estes são os sete sintomas principais da úlcera gástrica:

- O mais comum é a dor abdominal, habitualmente, nos quadrantes superiores. Esta dor pode ser desencadeada pela ingestão de alimentos e ocorre, em média, 15 a 30 minutos após as refeições.

- A dor abdominal pode vir acompanhada de náuseas, enfartamento ou distensão abdominal.

- Podem ainda existir vómitos persistentes e/ou de anemia por falta de ferro.

- Outro sintoma pode ser a perda de peso.

Estes sintomas podem estar presentes em várias outras doenças e, por isso, são de difícil diagnóstico e só o médico especialista pode indicar os exames complementares mais adequados para iniciar essa investigação. Se o tratamento não for feito atempadamente, pode levar a complicações.

Não é raro que a primeira manifestação da úlcera gástrica seja já uma complicação, como uma hemorragia digestiva alta (na forma de vómitos com sangue ou fezes negras e com cheiro caraterístico), uma perfuração gástrica ou uma obstrução à passagem dos alimentos para o intestino delgado.

Existem duas causas fundamentais que podem levar à formação de uma úlcera gástrica: a infeção por uma bactéria (H.pylori) e o consumo de alguns medicamentos, nomeadamente anti-inflamatórios não esteróides.

Em 70% a 90% dos doentes com úlceras gástricas, confirma-se a presença da bactéria H.pylori no estômago, sendo esta a causa da doença, isoladamente ou em conjunto com outros fatores.

O uso de fármacos analgésicos/anti-inflamatórios deve ser controlado e, sempre que isso seja viável, deve optar-se pela dose mínima eficaz durante o menor tempo possível. Este aspeto adquire ainda maior relevância na população idosa, que já por si só apresenta um risco acrescido de desenvolver úlcera péptica e suas complicações.

O diagnóstico da úlcera gástrica é feito através de uma endoscopia digestiva alta, na qual são realizadas biópsias da lesão e de outros segmentos do estômago, neste caso para despiste da infeção por H.pylori.

Quanto ao tratamento da úlcera gástrica: este passa por tratar a causa subjacente, ou seja, neste caso, a infeção por H.pylori (e confirmar a sua erradicação) e, sempre que possível, suspender o consumo de fármacos que não sejam obrigatórios, nomeadamente anti-inflamatórios. É ainda desaconselhado o consumo de álcool e de tabaco.

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview