FacebookTwitterYoutubeInstagramWhatsapp

Plataforma de Atualização Diária

O governo português aprovou recentemente a lei que permite o acesso à reprodução assistida a mulheres solteiras e homossexuais dentro do plano de Saúde Pública. Assim, a restrição anteriormente existente que limitava estas técnicas a casais heterossexuais com problemas de fertilidade, foi eliminada.

 

Publicado em Bem-Estar

Tendo como foco o panorama das hepatites em Portugal, a edição especial do Jornal de Saúde Pública foi ontem, 28 de dezembro, distribuída nas cidades do Porto, Coimbra e Lisboa. Veja imagens do momento.

 

Publicado em Iniciativas
Esta noite, às 21h00, a Águas de Barcelos promove a uma sessão de esclarecimento sobre “A importância da Água da Rede Pública na Promoção da Saúde”. A iniciativa terá lugar no edifício sede da União de Freguesias de Sequeade e Bastuço, em Barcelos, e conta com a intervenção de um profissional do Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Norte.

 

Publicado em Iniciativas
É já amanhã, 21 de março, que tem início o ciclo de sessões temáticas sobre Saúde Pública intitulado "Quatro Estações da Saúde Pública", no Museu da Saúde, em Lisboa. A iniciativa é promovida pelo Instituto Ricardo Jorge, pelas Administrações Regionais de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e do Alentejo, pela Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública e pela Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública.

 

Publicado em Saúde

A obesidade é um problema grave de Saúde Pública, cuja prevalência tem aumentado a um nível bastante alarmante. Segundo o último estudo português do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), estima-se que, em Portugal, mais de metade da população tenha obesidade ou pré-obesidade, o que corresponde a mais de seis milhões de pessoas. Já a nível mundial, pensa-se que mais de 50% da população será obesa em 2025, se não forem adotadas medidas em contrário. O alerta é dado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO), que reforça a importância de reestruturar os programas de tratamento existentes em Portugal.

 

Publicado em Saúde

“Incêndios: Saúde Pública e Segurança Alimentar” é o tema do seminário que a Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC) vai acolher já no próximo dia 26 de junho. “Doar alimentos em segurança em contexto de calamidade”, “Alimentação no combate a incêndios: que preocupações?” e “Contaminação da cadeia alimentar com dioxinas” são alguns dos temas que vão estar em discussão. A iniciativa é promovida pelos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) em parceria com a FFUC.

 

Publicado em Saúde
Os grandes incêndios florestais ocorridos em Portugal em 2017 tiveram impacto na qualidade da água da bacia hidrográfica do rio Mondego, registando-se um aumento considerável de alumínio, ferro e manganês. No entanto, o estudo desenvolvido por uma equipa de investigadores do Centro de Estudos Sociais (CES) e do Departamento de Ciências da Terra (DCT) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) revela que não há risco para a Saúde Pública.

 

Publicado em Saúde

Mais de 70 especialistas em Saúde Pública e ativistas antitabaco assinaram e entregaram uma Carta Aberta ao diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), a apelar à adoção de políticas efetivas de regulamentação do tabaco e da nicotina, com medidas mais positivas e menos restritivas relativamente aos produtos de risco reduzido. O documento foi divulgado neste dia 1 de outubro, segunda-feira.

 

Publicado em Saúde
Os espaços verdes, quando colocados estrategicamente, têm um enorme potencial para melhorar a qualidade do ar nas cidades. A conclusão é de uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) que na cidade do Porto estudou o potencial das zonas verdes para reduzir as concentrações de dois dos principais poluentes das cidades nacionais: o dióxido de azoto e as partículas em suspensão no ar. Só estes dois poluentes poderiam ser reduzidos em cerca de 20% com a ajuda da natureza.

 

Publicado em Bem-Estar

Mediante os resultados do recente estudo EMPIRE, realizado em 2015, um em cada cinco portugueses adultos tem anemia, ainda que a maioria dos casos não esteja diagnosticada. O alerta surge no âmbito do Dia Mundial da Saúde, que se assinala a 7 de abril, pelo Anemia Working Group Portugal (AWGP), que considera a patologia um problema de Saúde Pública. A prevalência da doença é elevada, atingindo os 20%, sendo que a situação se agrava face aos 84% dos doentes que desconhecem que têm anemia.

 

Publicado em Saúde
Pág. 1 de 2

PUBLICIDADE

© 2020 Vital Health | Todos os direitos reservados | Designed by IPSPOT_ and Developed by Webview